Diferenças entre edições de "O Belo e as Feras"

956 bytes removidos ,  23h45min de 3 de abril de 2011
Página marcada como VDA (usando FastButtons)
( nova página: Com O Belo e as Feras, Chico Anysio voltava à televisão, após três anos de afastamento. Escrito originalmente para a TV Tupi, em 1958, o programa usava a ...)
 
(Página marcada como VDA (usando FastButtons))
<!--VDA-->
Com O Belo e as Feras, [[Chico Anysio]] voltava à televisão, após três anos de afastamento. Escrito originalmente para a [[TV Tupi]], em 1958, o programa usava a estrutura das comédias de situação norte-americanas para contar histórias sobre a rotina familiar, relacionamento entre homem e mulher e comunicação entre pais e filhos.
{{VDA2|1=http://memoriaglobo.globo.com/Memoriaglobo/0,27723,GYN0-5273-254108,00.html|2=3 de maio|marcação=20110503}}
 
<!--********************************************************************************
A cada semana, Chico Anysio interpretava um personagem diferente, sempre dividindo as cenas com uma atriz convidada. No episódio de estréia, Só o amor destrói, o comediante era Vitório, um sessentão ex-marido de Lídia ([[Regina Duarte]]), uma professora universitária. Apesar de separados, os dois permanecem bons amigos e moram juntos, porque não têm dinheiro para bancar dois aluguéis.
************************************************************************************
 
****** NOTA INVISÍVEL QUE SERVE PARA CONTROLAR [[Especial:Páginas_curtas]] ******
Tudo muda quando Lídia aparece com Henrique ([[Rodrigo Santoro]]), seu jovem namorado. Incomodado, Vitório começa a namorar uma jovem viciada em malhação, Cacau ([[Luana Piovani]]), tentando provocar ciúmes na ex-mulher. Depois de passar por vários constrangimentos causados pelas diferenças de idade e estilos de vida, Vitório e Lídia acabam se redescobrindo como amantes. [[Hugo Carvana]] faz uma participação especial no episódio, como um barman que dá conselhos à Vitório.
****** ******
 
****** deve-se retirar esta nota invisível apenas quando se adicionar ******
Em outro episódio, Sermão é padecer no paraíso, [[Fernanda Montenegro]] fazia Clotilde, mãe superprotetora que se instala durante um mês na casa do filho Arlindo, o personagem de Chico Anysio, aproveitando que a nora Tereza ([[Stela Freitas]]) está viajando com as crianças. Arlindo se vê à beira do desespero com a situação. Seu único consolo é dividir a angústia com o colega de escritório Miguel ([[Eduardo Galvão]]).
****** algum texto válido à página ******
 
************************************************************************************
{{ref-section}}
*********************************************************************************-->
 
http://memoriaglobo.globo.com/Memoriaglobo/0,27723,GYN0-5273-254108,00.html
147 014

edições