Abrir menu principal

Alterações

38 bytes adicionados, 17h17min de 7 de abril de 2011
 
A diferença, 19%, resulta em outros tipos (capotagens, saltos, quedas).
Curiosamente, a maior causa de acidentes se deve a fatores desconhecidos, cerca de 53%, que podem tanto variar desde causas mecânicas do veículo, [[mal súbito|males súbitos]] (paradas [[parada cardio-repiratoria|paradas cardio-respiratórias]], [[trombosestrombose]]s, [[AVC]]´s hemorrágico ou isquêmico), à [[alucinação|alucinações]], acidentes induzidos ([[suicídio]]), acidentes provocados por terceiros nas vias (pedestres em passarelas que lançam pedras contra para-brisas), ou, ainda, causas sem uma explicação plausível.
 
Normalmente impactos de crash-test são realizados a velocidades padrão entre 50 e 64 km/h, contra blocos de concreto ou metal indeformáveis. No entanto, notoriamente observa-se em tráfego rodoviário velocidades médias aproximadas de 120 km/h. Em caso de impacto contra veículo em sentido contrário, a essa velocidade observada, tem-se um somatório(Física),ficando o impacto equivalente a 240 km/h, configurando situação superior às simulações em voga, muito embora as agências creditem o choque contra objeto fixo indeformável ser equivalente ao impacto entre dois veículos. Cabe salientar ainda que, nenhuma estrutura veicular conhecida suporta impactos acima de 120 km/h.
Utilizador anónimo