Abrir menu principal

Alterações

Sem alteração do tamanho, 14h29min de 22 de abril de 2011
sem resumo de edição
|comandante3 =
|força1 = 44 divisões francesas<br />8 divisões americanas,<br />4 divisões britânicas,<br />2 divisões italianas,<br />408 armas pesadas,<br />360 baterias de campo
|força2 = 52 divisões,<br />609 armas pesadas,<br />1. 047 baterias de campo
|força3 =
|vítimas1 = 95. 165 franceses mortos ou feridos,<br />16. 552 britânicos mortos ou feridos,<br />12. 000 americanos mortos ou feridos
|vítimas2 = 139. 000 mortos ou feridos,<br />29. 367 capturados,<br />793 armas perdidas
|vítimas3 =
}}
 
A '''Segunda Batalha do Marne''' ou '''Batalha de Reims''' ([[15 de julho]] a [[5 de agosto]] de [[1918]]) foi a última importante ofensiva [[Império Alemão|alemã]] na [[Frente Ocidental (Primeira Guerra Mundial)|Frente Ocidental]]. A ofensiva falhou quando os [[Aliados]], liderados pelas forças francesas, contra-atacaram e subjugaram os alemães, impondo-lhes muitas baixas.
 
A batalha começou em 15 de julho quando 23 divisões alemãs do Primeiro e Segundo exércitos, liderados por Bruno von Mudra e [[Karl von Einem]], atacou o Quarto Exército Francês sob o comando de [[Henri Gouraud]] a leste do [[Reims]] ('''Quarta batalha de Champagne''' ({{lang-fr|4e Bataille de Champagne}}). A 42ª Divisão Americana foi incorporada ao Quarto Exército francês comandado por Gouraud. Enquanto isso, 17 divisões do Sétimo Exército Alemão, sob Max von Boehn, ajudados pelo Nono Exército sob comando de Eben, atacou o Sexto Exército Francês sob comando de Jean Degoutte a oeste de Reims ('''Batalha da Montanha de Reims''' ({{lang-fr|Bataille de la Montagne de Reims}}). Com essas manobras, Ludendorff esperava dividir o exército francês em dois.
 
[[Ficheiro:Bundesarchiv Bild 102-00178, Frankreich, Eroberte französische Stellung.jpg|thumb|250px|left|<center>"Soldados alemães avançam em outrora posição francesa entre Loivre e Brimont, em 1918".</center>]]
O ataque alemão a leste do Reims foi parado logo no primeiro dia, mas o ataque a oeste foi muito melhor. Os defensores da margem sul do [[Rio Marne|Marne]] não aguentaram três horas sob intenso fogo alemão. Sob fogo pesado de metralhadoras, os [[Stormtroopers (Alemanha)|stormtroopers]] (tropas de assalto) alemães atraveçaram o rio em barcos improvisados. Com grande engenhosidade e maestria, as forças alemães começaram a construir pontes em vários locais onde soldados sobreviventes dos Aliados ainda resistiam. Algumas unidades da Força Expedicionária Aliada, como a 3ª Divisão de Infantaria Americana, seguraram bem suas posições e até contra-atacaram mas, ao anoitecer, os alemães já haviam capturado várias cabeças-de-pontes ao redor da cidade de [[Dormans]], avançando fundo em território Aliado, mesmo ainda que sob intenço bombardeio de aviões franceses.
O XXII Corpo do exército britânico e 85 mil americanos se juntaram aos franceses em batalha e pararam o avanço inimigo em 17 de julho. Agora, em vantagem, os Aliados não tardariam em contra-atacar.