Abrir menu principal

Alterações

40 bytes adicionados ,  17h29min de 4 de junho de 2011
interlinks
Karl Rudolf '''Gerd von Rundstedt''' ([[Aschersleben]], [[12 de dezembro]] de [[1875]] – [[Hannover]], [[24 de fevereiro]] de [[1953]]) foi um [[marechal-de-campo]] do exército alemão – [[Wehrmacht]] - durante a [[Segunda Guerra Mundial]].
 
Nascido na [[Saxônia]], em uma [[família]] de [[aristocrata]]s [[Reino da Prússia|prussianos]], von Rundstedt entrou para o exército alemão em [[1892]] e em [[1902]] para a Academia Militar da [[Império Alemão|Alemanha]], uma instituição de elite que aceitava a cada ano apenas 160 novos estudantes que houvessem se destacado como jovens oficiais, e ao fim do curso rejeitava 75% deles através de duros exames. Durante a [[I Guerra Mundial]], ele subiu de [[patente]] até alcançar o posto de [[major]] em [[1918]] e chefe de estado-maior da sua divisão.
 
Após a [[guerra]], com o exército alemão dramaticamente reduzido a cem mil homens por força do acordo de [[paz]] com os [[Aliados]]. Rundstedt subiu rapidamente na carreira e em [[1932]] se tornou comandante da 3ª [[Divisão]] de [[Infantaria]]. No fim do ano, ele ameaçou renunciar ao posto quando o [[chanceler]] [[Franz von Papen]] declarou [[lei marcial]] no [[país]] e ordenou às tropas de Rundstedt que removessem os membros do [[Partido Nazista]] dos escritórios governamentais do estado.
Em [[agosto]] de [[1944]], o general von Kluge suicidou-se e foi substituído por dezoito dias pelo marechal Model, até Rundstedt ser novamente chamado ao dever por Hitler, assumindo pela terceira vez o comando das forças no [[oeste]]. Ele coordenou suas tropas em tempo de enfrentar e derrotar os britânicos na [[Operação Market Garden]], na [[Bélgica]]. No fim do ano, comandou a última ofensiva alemã na guerra, a [[Batalha do Bulge|Batalha das Ardenas]], o contra ataque pela [[neve]] nas florestas das Ardenas em direção ao [[porto]] de [[Antuérpia]], na Bélgica, sendo derrotado e obrigado a cruzar de volta a [[fronteira]] alemã no começo de [[1945]].
 
Em [[março]] de 1945 foi pela última vez alijado de um comando militar no [[Frente de batalha|front]], após dizer ao Marechal [[Wilhelm Keitel]], chefe do estado maior da [[Wehrmacht]] e palaciano de [[Hitler]], que a [[Alemanha Nazi|Alemanha]] deveria fazer a paz de qualquer maneira à continuar a lutar uma guerra sem esperança.
 
== Pós-Guerra ==
483

edições