Abrir menu principal

Alterações

Sem alteração do tamanho, 23h04min de 9 de junho de 2011
m
sem resumo de edição
Parte dos neologismos derivou dos escritos teóricos de [[Lenin]], cujo pensamento inovador a respeito da organização político-econômica dos trabalhadores adaptou a [[marxismo|teoria marxista]] à prática, criando o [[marxismo-leninismo]]. Outra parte signifitativa, porém, foi inventada durante a implantação do socialismo real, sob o [[stalinismo]] de [[Josif Stalin]].
 
A Terminologia Soviética fazia alto uso de siglas e palavras formadas por [[aglutinação]] (como ''[[Sovnarkom]]'', ''[[Gosplan]]'', ''[[Likbez]]'' e ''[[Kolkhoz]]'') bem como a invenção de conceitos (como ''[[Homo sovieticus]]'' e [[stakhanovismo]]) para dar conta das novas idéias. Este fato foi famosamente parodiado pelo escritor britânico [[George Orwell]] em seu romance ''[[Mil1984 Novecentos e Oitenta e Quatro(livro)|1984]]'', quando o regime do "[[Grande Irmão]]" retratado cria todo um novo idioma (a [[novilíngua]]) baseado nesta nova terminologia.
 
O estilo da terminologia soviética também influenciou outros países socialistas, principalmente no [[Leste Europeu]] e no [[Extremo Oriente]] ([[China]], [[Coréia do Norte]], [[Mongólia]], [[Vietnã]], [[Laos]], [[Camboja]]), estivessem ou não sob a esfera de influência soviética. Na [[Iugoslávia]] do Marechal [[Josip Broz Tito]], por exemplo, uma terminologia própria utilizava o prefixo ''Iugo-'' (ou ''Jugo-''; literalmente, [[sul]] ou meridional) para designar várias instituições e aspectos nacionais.