Mary Garden: diferenças entre revisões

7 bytes adicionados ,  01h00min de 1 de julho de 2011
sem resumo de edição
( nova página: thumb|right|200px '''Mary Garden''' (20 de fevereiro de 1874 - 3 de janeiro de 1967) foi uma soprano operística escocêsa c...)
 
'''Mary Garden''' (20 de fevereiro de 1874 - 3 de janeiro de 1967) foi uma [[soprano]] [[ópera|operística]] escocêsa com uma carreira de sucesso na França e Estados Unidos, no começo do século XX. Ela passou a última parte de sua infância e começo de juventude nos Estados Unidos e eventualmente tornou-se uma cidadã americana e viveu na França por alguns anos e eventualmente retirou-se para a [[Escócia]], onde ela morreu<ref>Garden is sometimes referred to as solely 'American' however she did not even apply for American citizenship until 8 April 1924 (Turnbull, Michael TRB: ''Mary Garden'', page 159) and lived in Europe thereafter.</ref>.
 
Ela foi descrita como "a [[Sarah Bernhardt]] da ópera", sendo uma excepcional atriz como uma talentosa cantora. Ela foi admirada particularmente pelas suas performances com nuances, onde usava toda a coloração de sua voz. Possuíndo uma [[sopranossoprano lírico|voz lírica]] e com um grande alcance vocal e flexibilidade. Garden alcançou um grande sucesso em Paris durante a primeira década do século XX. Ela tornou-se a soprano líder da [[Opéra-Comique]]; retratando notávelmente papéis em algunas premières mundiais, incluíndo ''Mélisande'' em [[Pelléas et Mélisande]] de [[Claude Debussy]] (1902). Ela trabalhou de perto com [[Jules Massenet]]. Massenet notavelmente escreveu o papel título em sua ópera Chérubin (1905) para ela<ref name=Riemens>{{cite book | last= Kutsch |first= K. J. |coauthors=Riemens, Leo | title=A concise biographical dictionary of singers: from the beginning of recorded sound to the present. Translated from German, expanded and annotated by Harry Earl Jones. |publisher= Chilton Book Company | location=Philadelphia |year=1969 | isbn= 0801955165 | pages=487pp}}</ref> <ref name="Grove">Michael T.R.B. Turnbull: "Mary Garden", ''Grove Music Online'' ed. L. Macy (Accessed February 09, 2009), [http://www.grovemusic.com (subscription access)]</ref> .
 
Em 1907, Oscar Hammerstein I convenceu Garden a ingressar no Manhattan Opera House em Nova Iorque, onde ela tornou-se um sucesso imediato. A partir de 1910 ela fez fama nos Estados Unidos e apareceu em óperas nas maiores cidades estadunidenses, incluíndo performances com a Companhia de Ópera de Boston e com a Companhia de Ópera da Filadélfia. Entre 1910 e 1932, Garden trabalhou em muitas casas de ópera em Chicago. Ela primeiro trabalhou na Companhia da Grande Ópera de Chicago (1910-1913) e então ingressou na Associação de Ópera de Chicago em 1915, finalmente tornou-se diretora da companhia em 1921. Mesmo dirigindo a companhia por apenas um ano, Garden ficou lembrada por ser responsável pela première mundial da ópera cômica ''O Amor por Três Laranjas'' de [[Sergei Prokofiev]]. Ela cantou papéis na Ópera Cívica até 1931.
==Biografia==
===Primeiros Anos===
Mary Garden foi uma das quatro filhas de Robert Davidson Garden (19 de julho de 1855) e Mary Joss Garden (nascida Joss, 23 de fevereiro de 1860), ambos de Aberdeen, Escócia. A família mudou-se para Chicopee, Massachusetts, Estados Unidos quando ela tinha nove anos de idade. Eles então mudaram-se para Harford, [[Connecticut]] poucos anos depois, seguida de outra mudança para Chicago, [[Illinois]] em 1888, quando Mary tinha 14 anos.
 
Ela mostrou ser uma cantora talentosa ainda jovem e estudou com Sarah Robinson-Duff em Chicago, sob o suporte financeiro dos ricos patronos David e Florence Mayer. Em 1896 ela prosseguiu seus estudos em Paris, com Trabadelo e Lucien Fugère, ainda com o suporte dos Mayers. Ela também estudou com Jacques Bouhy, Jules Chevalier e Mathilde Marchesi. Em 1899 Garden perdeu seus patronos e ela começou a estudar canto com a soprano americana Sybil Sanderson. Sanderson a apresentou a [[Jules Massenet]] e Albert Carré, o diretor da [[Opéra-Comique]].
1 762

edições