Diferenças entre edições de "Problemas sociais do Brasil"

1 008 bytes adicionados ,  14h13min de 22 de julho de 2011
Pesquisa das Características Étnico-Raciais da População
m
(Pesquisa das Características Étnico-Raciais da População)
 
O [[Censo demográfico no Brasil|Censo 2010]] apurou que, dos 16 milhões de brasileiros vivendo em extrema pobreza (ou com até R$ 70 mensais), 4,2 milhões são brancos e 11,5 milhões são pardos ou pretos.<ref>Monteiro, André (10 de maio de 2011). ''[http://www1.folha.uol.com.br/poder/913919-numero-de-pobres-pardos-ou-pretos-e-quase-o-triplo-de-brancos.shtml Número de pobres pardos ou pretos é quase o triplo de brancos]''. [[Folha Online]], acesso em 10 de maio de 2011</ref>
 
De acordo com pesquisa do IBGE divulgada em julho de 2011, as diferenças raciais ou de cor influenciam em aspectos como acesso a trabalho (71%), relação com justiça/polícia (68,3%) e convívio social (65%).<ref name="PCERP">Pesquisa das Características Étnico-Raciais da População: um Estudo das Categorias de Classificação de Cor ou Raça/IBGE (22 de julho de 2011). ''[http://ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/noticia_visualiza.php?id_noticia=1933&id_pagina=1 IBGE divulga resultados de estudo sobre cor ou raça]'', acesso em 22 de julho de 2011</ref>No [[Distrito Federal (Brasil)|Distrito Federal]],<ref>Contas Regionais do Brasil 2004-2008/IBGE. ''[http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/economia/contasregionais/2008/comentarios.pdf Comentários]'', acesso em 22 de julho de 2011</ref> onde há o maior [[PIB per capita]] do país, esses aspectos são ainda mais perceptíveis: trabalho (86,2%), convívio social (78,1%) e relação com justiça/polícia (74,1%).<ref name="PCERP"/>
 
==Migrações internas==
5 709

edições