Diferenças entre edições de "Política de Liechtenstein"

4 bytes removidos ,  14h59min de 24 de julho de 2011
m
-link de mês
m (r2.7.1) (Bot: Adicionando: de:Liechtenstein#Politik)
m (-link de mês)
[[1990]] foi o ano em que o país se tornou membro da [[ONU]], confirmando a sua posição democrática na política europeia. No ano seguinte torna-se membro integrante da [[EFTA]]. Os seus interesses, concordante com o acordo com a [[Suíça]], são representados por esta. Em [[1995]] entra efectivamente para a [[Área Económica Europeia]], seguindo a Suíça, que já entrara em [[1992]].
 
Em [[Março]] de [[2003]] um polémico referendo posto na berra pelo príncipe Hans Adams, que exigia o reforço dos poderes do [[soberano]], levantou os ânimos da oposição que exigia a deposição do príncipe. Este, por seu turno, ameçou exilar-se nas suas residências [[áustria|austríacas]], caso não visse os seus poderes acrescidos. A acção movida pelo soberano foi muito criticada internacionalmente, inclusivé, pela [[Comissão de Veneza]]. A democracia do estado foi posta em causa e a monarquia apelidada de [[autoritarismo|autoritária]]. Mas o príncipe venceu e viu os seus poderes alargados. A oposição foi notoriamente desacreditada com os resultados deste referendo.
 
{{Liechtenstein/Tópicos}}
94 507

edições