Abrir menu principal

Alterações

28 bytes removidos, 16h00min de 7 de agosto de 2011
 
;{{flag|Angola}}<ref>{{cite book |title=Africa Yearbook: Politics, Economy and Society South of the Sahara in 2008 |last=Mehler |first=Andreas |coauthors=Melber, Henning; Van Walraven, Klaas |year=2009 |publisher=Brill |location=Leiden |isbn=9789004178113 |page=411 |url=http://books.google.co.uk/books?id=xOVYchAfCYYC }}</ref>
* [[Movimento Popular de Libertação de Angola — Partido do Trabalho]] (MPLA-PT)
* chefiado pelo Presidente [[José Eduardo dos Santos]], desde 10 de Setembro de 1979
* no poder desde a independência, 11 de Novembro de 1975; único partido legal de 1975 a 1991
 
Em alguns casos o partido dominante usa [[fraude eleitoral]] para manter seus votos. Por outro lado, alguns sistemas de partido dominante ocorrem em países que são amplamente considerados, tanto pelos seus cidadãos e aos observadores exteriores, como democráticos. As razões pelas quais um sistema de partido dominante domina um país são frequentemente debatidas: Apoiantes do partido dominante tendem a argumentar que o seu partido simplesmente realiza um bom trabalho no governo e a oposição propõe continuamente alterações irrealistas ou impopulares, enquanto os apoiantes da oposição tendem a defender que o sistema eleitoral é fraudulento ou que o partido dominante recebe uma quantidade desproporcional de financiamentos de várias fontes e, portanto, é capaz de montar campanhas mais persuasivas.
 
 
==Referências==
Utilizador anónimo