Diferenças entre edições de "Grupo Corpo"

708 bytes adicionados ,  12h47min de 9 de agosto de 2011
Atualização
(Incluido foto)
(Atualização)
[[Ficheiro:Grupo corpo 2006.jpg|thumb|300px|Grupo Corpo, representado por Cristina de Castillo Santos e Miriam Pederneiras Barbosa, recebendo a [[Ordem do Mérito Cultural]] do Presidente [[Lula]] em 2006]]
O '''Grupo Corpo''' é uma companhia de [[dança contemporânea]] [[brasil]]eira de renome internacional criada em [[1975]] em [[Belo Horizonte]], de renome internacional.
 
A companhia foi fundada por Paulo Pederneiras (diretor-geral), [[Rodrigo Pederneiras]] (inicialmente bailarino e depois coreógrafo), Pedro Pederneiras, Carmen Purri, Miriam Pederneiras e Cristina Castilho.
 
A inspiração para a montagem do grupo surgiu após Rodrigo Pederneiras ter participado de uma oficina realizada durante o [[Festival de Inverno da Universidade Federal de Minas Gerais|Festival de Inverno da UFMG]] com o bailarino argentino Oscar Araiz.<ref name="diversa">Revista Diversa. (março de 2005). ''[http://www.ufmg.br/diversa/6/artecultura.htm Quatro festivas décadas]''. Revista da [[Universidade Federal de Minas Gerais]],
ano 2, n.6, acesso em 20 de junho de 2010</ref>. O primeiro espetáculo do grupo, ''Maria Maria'', foi coreografado por Oscar Araiz, percorreu 14 países e permaneceu em atividade no Brasil de [[1976]] até [[1982]].<ref name="diversa"/>
 
Em [[1978]], juntajuntou-se ao grupo Emilio Kalil, que assume a co-direção junto com Paulo Pederneiras.
 
O Grupo Corpo foi companhia residente na ''Maison de La Danse'', em [[Lyon]], na [[França]] de [[1995]] a [[1999]].
 
== Espetáculos ==
 
=== Espetáculos de Rodrigo Pederneiras ===
* ''Cantares'' (1978). Primeiro espetáculo com Rodrigo Pederneiras como coreógrafo.
* ''Tríptico e Interânea'' (1981)
* ''Noturno e Reflexos'' (1982)
* ''Sonata'' (1984)
* ''Prelúdios'' (1985)
* ''Bachiana'' (1986)
* ''Carlos Gomes/Sonata'' (1986)
* ''Canções'' (1987)
* ''Duo'' (1987)
* ''Pas du Pont'' (1987)
* ''Schumann Ballet'' (1988)
* ''Rapsódia'' (1988)
* ''Uakti'' (1988)
* ''Missa do Orfanato'' (1989)
* ''A Criação'' (1990), baseada no oratório de [[Joseph Haydn]]
* ''Três Concertos'' (1991), com música de [[Telemann]]
* ''Variações Enigma'' (1991) com música de [[Edward Elgar]]
* ''21'' (1992), com música de [[Marco Antônio Guimarães]] interpretada pelo grupo [[Uakti]]
* ''Nazareth'' (1993), com música de [[Ernesto Nazareth]], inspirado na literatura de [[Machado de Assis]]
* ''Sete ou Oito peças para um Ballet'' (1994), com música de [[Philip Glass]] e arranjos de [[Marco Antônio Guimarães]]
* ''Bach'' (1996), com música de [[Bach]] em arranjos de [[Marco Antônio Guimarães]]
* ''Parabelo'' (1997), com música de [[Tom Zé]] e [[José Miguel Wisnik]]
* ''Benguelê'' (1998), com música de [[João Bosco (músico)|João Bosco]] e [[Debussy]]
* ''O Corpo'' (2000)
* ''Santagustin'' (2002), com música de [[Tom Zé]] e [[Gilberto Assis]] interpretadas pelas cantoras [[Tetê Espíndola]] e [[Vange Milliet]]
* ''Lecuona'' (2004), com música de [[Ernesto Lecuona]]
* ''Onqotô'' (2005), com música de [[Caetano Veloso]] e [[José Miguel Wisnik]]
* ''Breu'' (2007), com música de [[Lenine]]
* ''sem mim'' [sic] (2011)<ref name="katz">Katz, Helena (9 de agosto de 2011). ''[http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,corpos-em-um-mar-suspenso,755866,0.htm Corpos em um mar suspenso]''. ''[[O Estado de S.Paulo]]'', ''Caderno 2'', acesso em 9 de agosto de 2011</ref>
 
==Recepção crítica==
 
Em crítica publicada em 2011 pelo jornal ''O Estado de S.Paulo'' o espetáculo ''sem mim'' do Grupo Corpo foi avaliado como "impecável", pela "grandiosidade", cujo efeito "não dá conta de descrever a excelência" e que o "nível de qualidade não cessa de aumentar".<ref name="katz"/>
 
{{referências}}
5 709

edições