Diferenças entre edições de "Tensão (física)"

1 350 bytes adicionados ,  22h03min de 21 de agosto de 2011
sem resumo de edição
m (unidades de medida em minúsculo)
Tensões menores que determinado limite característico de cada material denominado de '''limite de elasticidade''' do material, operam no '''regime elástico''', provocando deformações elásticas em que o corpo volta às dimensões originais quando cessada a força.
 
Tensões maiores que esteo limite de elasticidade levam ao '''regime plástico''' onde causam deformações permanentes quando cessada a solicitação.
 
Tensões extremas, maiores que determinado valor característico de cada material, denominado '''limite de ruptura''' causam o colapso ou ruptura do corpo, peça ou estrutura que se caracteriza pela desagregação das partes que o compõe.
 
O intervalo de tensões no regime plástico pode ser maior ou menor, sendo uma das características de resistência do material denominada ductilidade.
 
Em engenharia as tensões nos metais estruturais como o aço atuantes no regime plástico são frequentemente chamadas tensões de escoamento por levar a um estado onde as moléculas se reorganizam, absorvendo e re-distribuindo os esforços.
 
Classifica-se como de [[Tração (física)|tração]], de [[Compressão física|compressão]] (tensões normais) ou de [[Tensão de cisalhamento|cizalhamento]] (tensão tangencial ou de corte).
Estes esforços atuam isoladamente ou em conjunto no mesmo objeto.
 
O esforço de flexão ou Momento Fletor é um caso particular de tração e compressão agindo juntos na mesma seção, causando deformações predominantes nas faces opostas do corpo ou estrutura e menores deformações e consequentes tensões na parte central, se anulando no eixo de inércia.
 
O conjunto de pontos de tensão nula no interior do copo é denominado [[Linha neutra]].
 
==Cálculo das tensões==
Em seções ou planos específicos do material ou quando a tensão não variar com as seções consideradas é estudada através de gráfico denominado [[deformação|diagrama tensão deformação]] onde as deformações são anotadas na ordenadas e as deformações nas abcissas.
É estudada através de gráfico denominado [[deformação|diagrama tensão deformação]] onde aA inclinação da reta resultante no regime elástico configura o [[Módulo de Young|Módulo de Elasticidade]] do material, que então nada mais é do que a deformação sofrida por unidade de força suportada e absorvida.
O Módulo de Elasticidade, representado pela letra '''E''' é então a rigidez do material, umaoutra de suas medidas de resistência.
 
Em seções paralelas diversas o estudo é feito através de diagramas de de Momento Fletor M, diagrama de força cortante τ e diagrama de força normal σ, onde o eixo horizontal representa as seções analisadas e o vertical a força atuante que são iguais às tensões resistentes conforme a terceira lei de Newton, também chamada de lei da ação e reação.
O princípio básico é que se as forças solicitantes (cargas e peso próprio) e os esforços resistentes (tensões) em um plano qualquer da estrutura não fossem iguais, o corpo estaria em movimento.
Estes gráficos denotam principalmente as tensões máximas e respectivas seções solicitadas que são dados essenciais para cálculo e dimensionamento da estrutura.
 
Em estudos mais avançados utiliza-se o [[Círculo de Mohr]] para o cálculo das tensões atuantes em cada plano interno denominado seção.
134

edições