Diferenças entre edições de "Oblatos de Santo Ambrósio"

8 bytes adicionados ,  05h16min de 1 de setembro de 2011
m
*Os ''Oblatos Missionários de Rho'', nascidos em [[1714]] por obra de[[Giorgio Maria Martinelli]] e dedicam-se especialmente à pregação de retiros espirituais, exercícios espirituais e de missões populares. Os seus maiores espoentes são os cardeais [[Angelo Ramazzotti]] e [[Eugenio Tosi]] e o bispo [[Ernesto Piovella]];
*Os ''Oblatos Vigários'', fundados em [[1875]] para assumir a suplência de paróquias vacantes: aprovados por [[Andrea Carlo Ferrari]] em [[24 de janeiro]] de [[1908]], o cardeal acrescentou à finalidade principal mais este encargo o da direção dos santuários diocesanos;
*Os ''Oblatos Diocesanos'' (o grupo mais numeroso) são sacerdotes com o ofício mais estável na diocese (administração das paróquias e ensino). Em [[1931]]o cardeal [[Alfredo Ildefonso Schuster]] confiou-lhes a direção dos seminários e dos colégios diocesanos, dei collegi diocesani; vieram a ser reformados pelo arcebispo cardeal [[Paulo VI|Montini]] em [[1956]];
*Os Oblatos Leigos (ditos ''Oblatinos''), fundados em [[1932]] pelo arcebispo Schuster. São leigos que emitem votos temporários de castidade e obediência. Originalmente se dedicavam só ao serviço administrativo, engermagem e técnico, no seminário e nos institutos diocesanos, mas depois do [[Concílio Vaticano II]], iniciaram a colaboração na obra missionária da Igreja de Milão. A sua sede fica em [[Seveso]].
 
Em [[1980]] os Missionarios de Rho eram 17, os Vigários 24, e os Diocesanos cerca de 160 e os Oblatinos cerca de 60.
 
 
== Bibliografia ==
9 499

edições