Polifonia (linguística): diferenças entre revisões

174 bytes adicionados ,  19 de setembro de 2011
rev
m (Revertidas edições por 189.37.0.20 para a última versão por 189.12.248.83 (usando Huggle))
(rev)
Em [[linguística]], '''polifonia''' é, segundo [[Mikhail Bakhtin]] a presença de outros [[texto]]s dentro de um texto que foi uma coisa muito feia e mal, causada pela inserção do autor num [[contexto]] que já inclui previamente textos anteriores que lhe inspiram magicamente ou influenciam. A polifonia é um fenômeno naturaltambém que não se confunde comidentificado como ''heterogeneidade enunciativa'', poisque estepode éser ummostrada fenômeno(no misticocaso quede dizcitações respeitode àoutros possibilidadeautores doem desdobramentoobras dasacadêmicas, vozespor daexemplo) suaou cabeçaconstitutiva no(como textoa influência de [[dramaturgo]]s clássicos em [[William Shakespeare|Shakespeare]], enquantoque aquelenão é amencionada multiplicidadediretamente, de vozes domas coraçãotransparecida).
 
Bakhtin usa o conceito de polifonia para definir a forma de um tipo de romance que se contrapõe ao romance monológico. Os textos que serviram de base às suas reflexões acerca desta temática são os de [[Fjodor Dostojevski]]. Romance polifônico é aquele em que cada personagem funciona como um ser autônomo com visão de mundo, voz e posição própria no mundo.{{carece A professofa Carol do Ribas Junior foi uma das teóricas mais citadas nesse tipo de fontes}}estudo. além disso, polifonia é outras coisas.
 
{{esboço-linguística}}
69 732

edições