Paramédico: diferenças entre revisões

3 997 bytes removidos ,  25 de setembro de 2011
m
Revertida por adição de conteúdo copiado de outras fontes (usando Huggle)
m (Revertida por adição de conteúdo copiado de outras fontes (usando Huggle))
O Conceito de formação e uso do termo paramédico difere de país para pais, cada nação tem sua definição para este termo. Porém o termo é universalmente associado ao pessoal que presta socorro pré-hospitalar, embora em Portugal esta categoria esteja legislada como o grupo de técnicos não médicos de analise e diagnóstico, realidade que face a globalização tende a mudar.
 
== {{Ver também}} ==
Associação Paramédicos de Catástrofe Internacional, adiante designada simplesmente por PCI, e dos benefícios inerentes às instituições de utilidade pública e organizações não governamentais –ONGD , é uma pessoa colectiva, criada em 05-03-2004 , fundada por iniciativa de Bruno Ferreira, Paula Ferer e Manuel Emídio, tendo sido reconhecida pelo IPAD, MAI, MNE e Plataforma das ONGs, rege-se pelos presentes estatutos e carta de Precipícios em tudo o que neles for considerado omisso pelas leis portuguesas aplicáveis , com intervenção em ajuda medica humanitária de emergência e cooperação para o desenvolvimento em toda a parte do mundo.
* [http://[http://www.paramedicos.eu Socorristas Unidos Sem Fronteiras]
Em Portugal a classe paramédica é nos termos legais atribuída aos profissionais intra-hospitalares, nomeadamente os técnicos de analise e terapêutica, contudo, a sociedade leiga classifica geralmente como paramédicos aqueles que exercem o socorro em ambiente pré-hospitalar, pelo que se crê que a seu tempo esta prática corrente será transportada para o direito, e a categoria paramédicos abrangerá também estes técnicos de emergência pré-hospitalar.
Paramédicos de catástrofe Internacional – PCI assumiu-se, como uma organização humanitária médica , inovadora em Portugal, destinada a intervir rapidamente em situações de crise e emergência, e com intervenção no âmbito da cooperação para o desenvolvimento, actuado em toda a parte do Mundo, tendo como o ser humano o centro de todas as suas preocupações e intenções. Trabalhando para socorrer as vítimas, e minimizando o sofrimento dos mais necessitado.
Algumas organizações portuguesas, como é o caso da nossa, adoptam marcas como PARAMEDIC Team e similares para facilmente serem identificados quando prestam serviço em ocorrências e eventos em que estão presentes cidadãos de outras nacionalidades.
Enquanto trabalhavam para socorrer as vítimas, e minimizando o sofrimento dos mais necessitados. E perceberam que as limitações da ajuda humanitária internacional são insuficientes e muito burocráticas em Portugal , para a chegada rápida de Ajuda Humanitária a quem mais necessita dos cuidados de saúde.
Pois o sentimento de frustração desse grupo e a vontade de assistir às populações mais necessitadas de modo rápido e eficiente deram origem aos Paramédicos de Catástrofe Internacional (PCI). A organização surgiu com o objectivo de levar cuidados de saúde de emergência, para quem mais precisa, independentemente de interesses políticos, raça, credo ou nacionalidade
Denominação e Princípios
Com a denominação de Paramédicos de Catástrofe Internacional -PCI Constitui-se, como associação humanitária sem fins lucrativos, por tempo indeterminado, independente de qualquer formação, política, religiosa, grupo mediático ou financeiro, Reivindicando para a sua actividade, em nome da sua vocação universal à liberdade plena e integral do exercício da sua função, a ajuda humanitária, cooperação para o desenvolvimento com objectivo e propósito de levar e prestar cuidados de saúde diferenciados, para quem mais necessita, o mais rapidamente passível.
Tem como princípio máximo a sua total independência face a qualquer poder ou força, política, ideológica, religiosa, raça, credo ou nacionalidade.
Paramédicos de Catástrofe Internacional (PCI), esta vocacionada para situações de emergência e calamidade. Entretanto, muitas vezes, PCI permanece junto às populações atingidas mesmo depois de controlados os problemas que motivaram sua presença em determinada região ou nações . O trabalho contínuo na reconstrução de estruturas de saúde, nas actividades de prevenção, nas campanhas de vacinação ou na assistência a refugiados,apoi na juventude e na defeza dos Direitos Humanos . Com o passar do tempo, Paramédicos de catástrofe internacional (PCI), sentiu a necessidade de intervir com projectos de longo prazo, não apenas para atender as situações pós-emergências, como também para levar cuidados de saúde a pessoas afectadas pela exclusão social, e apoio juvenil.
Uma outra característica essencial do trabalho da PCI- Paramédicos de catástrofe Internacional é tornar público aquilo que observa em campo. Em circunstâncias extremas, PCI-Paramédicos de catástrofe Internacional entende que a melhor maneira de proteger a população de desastres humanitários, como genocídios, fome e limpeza étnica, é falar sobre suas motivações políticas e económicas, mesmo que esta posição comprometa a presença da organização no país.
Paramédicos de Catástrofe Internacional (PCI), é independente de governos.
A maioria dos recursos da organização vem de contribuições privadas, o que permite a PCI actuar com agilidade e independência, e proporciona a liberdade de que PCI precisa para falar sobre indivíduos, organismos e governos que estejam infringindo os direitos humanos. Essas declarações públicas são um ato de protecção às populações em perigo que impedem a cumplicidade com os abusos testemunhados pelos profissionais da organização.
A união de intervenção rápida e eficiente com o compromisso de tornar conhecidas as violações de direitos humanos é a forma com que aos Paramédicos de catástrofe internacional, responde a guerras mundialmente conhecidas, conflitos ignorados, falência de sistemas de saúde, epidemias mundiais como a Sida ou doenças negligenciadas como a tuberculose e a malária
 
== Fonte ==
69 732

edições