Diferenças entre edições de "Resistência Nacional Moçambicana"

81 bytes adicionados ,  08h51min de 4 de outubro de 2011
de onde teria surgido esse Ossufo Amade?!
(de onde teria surgido esse Ossufo Amade?!)
|nome_original = Resistência Nacional Moçambicana
|logo = Mz renamo3.PNG
|presidente = [[OssufoAfonso MomadeDhlakama]]
|líder = [[Afonso Dhlakama]]
|fundação = 1975
|dissolução =
|website = [http://www.renamo.org.mz/ http://www.renamo.org.mz/]
}}
A '''RENAMO - Resistência Nacional Moçambicana''' (ou '''RENAMO''') é o segundo maior [[partido político]] de [[Moçambique]]. O seu actual presidente é [[Afonso Dhlakama]].
 
Surgiu como reacção ao partido único no poder, a [[Frelimo]], organizando um movimento armado que durou [[guerra de desestabilização de Moçambique|16 anos]]. A RENAMO começou na província de [[Manica (província)|Manica]], centro de Moçambique, com [[André Matsangaíssa]], um dissidente da [[Frelimo]], morto pelas forças governamentais em [[Gorongosa]] no ano de [[1979]], num ataque da Renamo a uma posição das forcas governamentais. A base era conhecida com o nome de "Casa Banana".
A Renamo já concorreu três vezes às eleições multipartidárias, tanto para o [[parlamento]], onde ficou sempre em minoria, como apoiando Dhlakama como candidato à presidência, mas perdeu as eleições. Em relação às eleições municipais, a RENAMO boicotou as primeiras, em [[1998]], mas concorreu às segundas, em [[2003]], assegurando o controlo de cinco dos 33 municípios.
 
Em Agosto de [[2008]], a RENAMO preteriu o presidente do Conselho Municipal do [[Beira|principal município]] controlado por si, o Eng. [[Daviz Simango]], para candidato à reeleição nas eleições municipais agendadas para Novembro de 2008. O Eng. Simango decidiu candidatar-se como independente, tendo sido, por isso, expulso do partido. Esta série de eventos levou a tumultos na [[Beira (Moçambique)|Beira]] e, à deserção de vários membros daqueladesta formação política e à formação de um novo partido político, o [[Movimento Democrático de Moçambique]].
{{esboço-política}}
== {{Ligações externas}} ==
59 751

edições