Abrir menu principal

Alterações

29 bytes adicionados, 02h48min de 21 de outubro de 2011
sem resumo de edição
Achando que não encontraria melhores professores em seu pais, pediu permissão para o grão duque de [[Hessen]] e foi à [[Paris]]. Em novembro de 1822 Justus von Liebig se juntaria aos grandes químicos franceses [[Louis Jacques Thénard]], [[Gay-Lussac]], [[Michel Eugène Chevreul]], e [[Louis Nicolas Vauquelin]]. Graças às recomendações de Thénard, Liebig foi admitido em um laboratório privado e pôde continuar seus experimentos, apresentando seus trabalhos na [[Academia Francesa]] em 22 de março de [[1824]]. Dois dias após a apresentação, Liebig foi nomeado, aos 21 anos de idade, professor extraordinário da [[Universidade de Giessen]], Alemanha.
 
Apesar de hostilizado pelos demais docentes – não era comum um jovem tornar-se professor --, Liebig permaneceu determinado e, convencido de sua própria experiência decidiu montar um laboratório no único edifício disponível da Universidade, um anexo abandonado. Tal laboratório serviria de modelo a todos os demais laboratórios no mundo, sendo que os alunos de Liebig chegaram a se especializar na arte de soprar [[vidro]]s. Mesmo em condições precárias, Liebig criou fama e atraiu estudantes de toda a [[Europa]] e [[Estados Unidos]]. Muitos de seus alunos tornariam-se grandes cientistas laureados com o [[Prêmio Nobel]] em [[física]] e [[biologia]].
 
Um dos fundadores da química orgânica, Liebig aperfeiçoou os métodos de análise dos compostos químicos.Descobre numerosos compostos orgânicos, como o clorálio,o clorofórmio, alguns aldeídos; estuda os ácidos e amidos correspondentes. Ao aplicar a química ao estudo da fisiologia vegetal, Liebig refuta a teoria até então aceita, segundo a qual as plantas absorveriam as substâncias orgânicas resultantes da decomposição de corpos de animais no terreno. Em vez disso, as plantas alimentam-se de alimentos inorgânicos - como o dióxido de carbono da atmosfera e os compostos amoniacais -,sendo o terreno tanto mais fértil quanto maior a quantidade de sais de elementos ali encontrados. Essa descoberta redunda em importante contribuição para a agricultura.
 
Liebig também revolucionaria a produção de alimentos, aplicando princípios da química, chegando à conclusão que as plantas alimentícias cresceriam melhor e teriam maior valor nutritivo se fossem adicionados elementos químicos na mínima quantidade adequada ao seu cultivo. Deste modo, von Liebig chegou à famosa [[fórmula NPK]], iniciando a era dos [[fertilizante]]s químicos. Interessante é que no mesmo período um outro estudioso sobre a composição química dos nutrientes, [[Julius Hensel]], propunha que pós de rocha fariam o mesmo efeito sem desequilibrar o meio ambiente e ainda com baixos custos.
Ambos promoveram na Alemanha debates acalorados sobre como evitar a [[fome]] e proporcionar o bem-estar nutricional. [[Julius Hensel]] obteve pouco reconhecimento pelo seu trabalho, além de ter sido processado e seu livro ''Pães de Pedra'' ter sido censurado. Somente em 1997 seu livro foi reeditado aproveitando-se o mercado da remineralização dos alimentos.
 
Devem-se a Liebig 318 memórias das mais variadas questões de química. Em 1840 publica ''Die Organische Chemie in ihrer Anwendung Auf Agrikulturchemie und Physiologie('' (A Química orgânica em sua aplicação à química agrícola e à fisiologia). Fundou importantes periódicos,como os Annalen der Pharmazie(Anais de Farmácia) ,mais tarde transformados em ''Annalen der Chimie und Pharmazie''.
 
Justus von Liebig continuou suas pesquisas sobre o [[metabolismo]], a [[fisiologia]], estudando quais as melhores maneiras de nutrir corpos adoecidos. Mesmo erroneamente acreditava que o corpo era fortalecido pela ingestão de [[proteína]], e muitos ainda acreditam, o que levou a criação de dois produtos muito difundidos no século 20XX: [[Liebig's Infant Food]] (alimento lácteo para substituir o [[leite]] materno) e [[Liebig's Fleisch Extract]] (extrato de [[carne]] líquido).
 
Há um mistério em torno da morte de Justus von Liebig, de acordo com documentos da época Liebig teria cometido o [[suicídio]], porém nada mais foi documentado a respeito. Tanto sua lápide como suas últimas sentenças demonstravam que Liebig havia se arrependido em tentar consertar a [[Natureza]] através dos compostos químicos. De suas cadeiras de alunos saíram muitos outros cientistas com papel chave na Guerra que estaria por vir.
126 507

edições