Abrir menu principal

Alterações

9 bytes adicionados ,  02h52min de 10 de novembro de 2011
*[[Palácio Nacional da Pena]] em Sintra – Aparatoso edifício revivalista no cimo da serra de [[Sintra]], integrado num enorme parque ao estilo inglês (designação da tipologia de jardins que copiam a natureza), com um enquadramento paisagístico verdadeiramente único. É um edifício complexo, de planta quase orgânica, simulando sucessivas campanhas de obras, individualizadas pelo recurso aos diferentes estilos artísticos. O conjunto neomanuelino destaca-se pela cor rosa e é basicamente constituído pelas ruínas do antigo convento Jerónimo. Existem, no entanto, vários elementos claramente acrescentados e inspirados nas grandes obras do reinado de [[D. Manuel I]] , como a torre do relógio inspirada na [[Torre de Belém]] ou a famosa cópia da janela da sacristia do [[Convento de Cristo em Tomar]]. O projecto deve-se ao Barão de Eschwege, mas [[D. Fernando I]] teve participação activa na elaboração do conjunto. É o principal edifício romântico português. Em 1995 foi classificado pela UNESCO como património da humanidade.
 
*Arranjo da fachada do [[Mosteiro dos Jerónimos]] em [[Lisboa]] – A fachada principal do mosteiro foi sujeita a obras de restauro e regularização entre 1867 e 1878, segundo projecto de Cinatti e Rambois, incluindo a construção de um corpo central com torre (cai em 1878 durante as obras) e uma nova ala destinada à Casa Pia, onde actualmente se encontra o Museu da Marinha. A corpo central será acabado apenas no início do século XX, seguindo um projecto elaborado em 1895 por [[Domingos Parente da Silva]], eliminando a torre central e simplificando o conjunto.
 
*[[Estação do Rossio]] em [[Lisboa]] – Edifício concebido pelo arquitecto [[José Luís Monteiro]], em 1886, destinado a ser a estação central de [[Lisboa]], seguindo a tendência europeia de construir estações de caminhos-de-ferro verdadeiramente impressionantes. É constituído por uma espectacular fachada neomanuelina, com arcos, pilastras, contrafortes, platibandas, pináculos e um pequeno torreão com o relógio. Fazem parte do conjunto a cobertura da gare, em arquitectura do ferro, seguindo a estética clássica, e um hotel de luxo, como complemento da estação de caminhos-de-ferro, executado segundo o gosto eclético do final do século XIX.
3 481

edições