Diferenças entre edições de "Usina Hidrelétrica de Belo Monte"

279 bytes removidos ,  14h37min de 30 de novembro de 2011
m
O link informado do Google Earth não confere com a informação adicionada/Retirados trechos com atribuições de referências não correspondentes/Sem referência -> pesquisa inédita
m (mais ajustes)
m (O link informado do Google Earth não confere com a informação adicionada/Retirados trechos com atribuições de referências não correspondentes/Sem referência -> pesquisa inédita)
|nome_usina = Usina Hidrelétrica de Belo Monte
|imagem = Usina Hidrelétrica de Belo Monte.jpg
|legenda = VistaImagem artificialdo projeto da barragemfutura usina.
|nome_oficial = Usina Hidrelétrica de Belo Monte
|rio = [[Rio Xingu|Xingu]]
|coordenadas =
|inicio_funcionamento = Fevereiro de 2015 (previsto)
|cap_geração = 11.233,12 MWmil instalados, médios 4.500
|unidades_ger =
|operador =
|site = [http://www.aneel.gov.br/aplicacoes/hotsite_beloMonte/index.cfm?p=8 página no Aneel]
}}
A '''Usina Hidrelétrica de Belo Monte''' é uma [[usina hidrelétrica|central hidrelétrica]] aem construção e prevista para ser construídaimplementada em um trecho de 100 quilômetros no [[Rio Xingu]], no estado [[Brasil|brasileiro]] do [[Pará]],.<ref nasname="cabral"/> proximidadesSua dapotência cidadeinstalada será de 11.233 [[AltamiraMW]]., o que fará dela a maior usina hidrelétrica inteiramente brasileira,<ref>Veja name="cabral"também: [[Anexo:Lista de usinas hidrelétricas do Brasil]]</ref> visto que a [[Usina Hidrelétrica de Itaipu]] está localizada na fronteira entre [[Brasil]] e [[Paraguai]].
 
De acordo com o site governamental [[Agência Brasil]], Belo Monte será a única usina hidrelétrica do Rio Xingu.<ref>CRAIDE, Sabrina. (16 de julho de 2008). ''[http://pib.socioambiental.org/es/noticias?id=58493&id_pov=24 Usina de Belo Monte será a única hidrelétrica do Rio Xingu, determina conselho]''. ''Povos Indígenas no Brasil/[[Agência Brasil]]''</ref> O lago da usina terá uma área de 516 [[km²]], mostrada no [http://bbs.keyhole.com/ubb/ubbthreads.php?ubb=download&Number=896651&filename=Localiza%C3%A7%C3%A3o%20Usina%20Belo%20Monte.kmz mapa de localização] para o [[Google Earth]]. A usina também teria três casas de força, contudo, após revisão do projeto, a casa de força do sítio Bela Vista deixou de constar do projeto. Permanecem as casas de força do sítio Pimental e do sítio Belo Monte.
Sua potência instalada será de 11.233 [[MW]]; mas, por operar com reservatório muito reduzido, deverá produzir efetivamente cerca de 4.500 MW (39,5 [[terawatt-hora|TWh]] por ano) em média ao longo do ano. Esta produção seria suficiente para abastecer toda a [[Região Metropolitana de São Paulo]] (26 milhões de pessoas).<ref name="maga">MAGALHÃES, João Carlos. (17 de abril de 2010). ''BNDES financiará até 80% de Belo Monte ''. Jornal ''[[Folha de S.Paulo]]''</ref> Em potência instalada, a usina de Belo Monte será a terceira maior hidrelétrica do mundo, atrás apenas da [[China|chinesa]] [[Três Gargantas]] (20.300 MW) e da brasileira e [[Paraguai|paraguaia]] [[Usina Hidrelétrica de Itaipu|Itaipu]] (14.000 MW); e será a maior usina hidrelétrica inteiramente brasileira.<ref name="agnaldo">BRITO, Agnaldo. (18 de abril de 2010) ''Belo Monte testa projeto energético de Lula''. Jornal ''[[Folha de S.Paulo]]''</ref>.
 
A previsão é que, ao entrar em operação em [[2015]]<ref>RODRIGUES, Alex; AQUINO, Yara (1 de junho de 2011). ''[http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2011-06-01/usina-de-belo-monte-comecara-funcionar-em-2015-garante-lobao Usina de Belo Monte começará a funcionar em 2015, garante Lobão]''. [[Agência Brasil]], acesso em 2 de junho de 2011</ref>, a usina será a terceira maior hidrelétrica do mundo, atrás apenas da [[China|chinesa]] [[Três Gargantas]] e da binacional [[Usina Hidrelétrica de Itaipu|Itaipu]],<ref name="agnaldo">BRITO, Agnaldo. (18 de abril de 2010). ''Belo Monte testa projeto energético de Lula''. Jornal ''[[Folha de S.Paulo]]''</ref> com 11,2 mil MW de potência instalada.<ref name="folha">FERNANDES, Sofia. (12 de abril de 2010). ''Em protesto contra Belo Monte, diretor de "Avatar" defende alternativa''. Jornal ''[[Folha de S.Paulo]]''</ref> Seu custo é estimado hoje em R$ 19 bilhões.<ref>MAGALHÃES, João Carlos. (15 de abril de 2010). ''Justiça federal suspende leilão de hidrelétrica''. Jornal ''[[Folha de S.Paulo]]''</ref> A energia assegurada pela usina terá a capacidade de abastecimento de uma região de 26 milhões de habitantes, com perfil de consumo elevado como a [[Região Metropolitana de São Paulo]].<ref name="maga">MAGALHÃES, João Carlos. (17 de abril de 2010). ''BNDES financiará até 80% de Belo Monte ''. Jornal ''[[Folha de S.Paulo]]''</ref>
O lago da usina terá uma área de 516 [[km²]] (1/10.000 da área da [[Amazônia Legal]]),<ref name=gmap>[http://bbs.keyhole.com/ubb/ubbthreads.php?ubb=download&Number=896651&filename=Localiza%C3%A7%C3%A3o%20Usina%20Belo%20Monte.kmz mapa de localização] para o [[Google Earth]].</ref> ou seja 0,046 km² por MW instalado e 0,115 km² por MW efetivo. Seu custo é estimado em R$ 19 bilhões (2010),<ref>MAGALHÃES, João Carlos. (15 de abril de 2010). ''Justiça federal suspende leilão de hidrelétrica''. Jornal ''[[Folha de S.Paulo]]''</ref> ou seja R$ 1,7 milhões por MW instalado e R$ 4,3 milhões por MW efetivo. O leilão para construção e operação da usina foi realizado em 2010, e ela está prevista para entrar em funcionamento em [[2015]].<ref>RODRIGUES, Alex; AQUINO, Yara (1 de junho de 2011). ''[http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2011-06-01/usina-de-belo-monte-comecara-funcionar-em-2015-garante-lobao Usina de Belo Monte começará a funcionar em 2015, garante Lobão]''. [[Agência Brasil]], acesso em 2 de junho de 2011</ref>
 
Desde seu início, o projeto de Belo Monte encontrou forte oposição de ambientalistas brasileiros e internacionais e de algumas comunidades indígenas locais.<ref name="folha">FERNANDES, Sofia. (12 de abril de 2010). ''Em protesto contra Belo Monte, diretor de "Avatar" defende alternativa''. Jornal ''[[Folha de S.Paulo]]''</ref> Essa pressão levou a uma redução substancial do escopo do projeto, que originalmente previa outras barragens rio acima e uma área alagada total muito maior. Segundo o governo, Belo Monte será a única usina hidrelétrica do Rio Xingu.<ref name=craide>CRAIDE, Sabrina. (16 de julho de 2008). ''[http://pib.socioambiental.org/es/noticias?id=58493&id_pov=24 Usina de Belo Monte será a única hidrelétrica do Rio Xingu, determina conselho]''. ''Povos Indígenas no Brasil/[[Agência Brasil]]''</ref>
 
==O projeto==
[[Ficheiro:Xingu_River.jpg‎|thumb|left|VistaUsina dopode ser construída no [[Rio Xingu]].]]
O projeto prevê a construção de uma barragem principal no Rio Xingu, localizada a 40 km abaixo da cidade de [[Altamira]], no Sítio Pimental, formandosendo que o Reservatório do Xingu., Alocaliza-se áreano totalSítio doBela reservatórioVista. seráA departir 512deste km<sup>2</sup>reservatório, divididaa entreágua osserá municípiosdesviada depor [[Vitóriacanais dode Xingu]]derivação (248que km2),formarão [[Brasilo reservatório Novo]]dos (0canais,5 km2)localizado a e50 Altamirakm (267de km2)Altamira.<ref name="mme"/>. De Aacordo áreacom a serúltima alagadaalteração éno apenasprojeto, parteos dessedois total,canais poisde estederivação incluiprevistos aforam calhasubstituídos atualpor doum Riocanal Xinguapenas. Desta forma, o reservatório dos canais foi renomeado para reservatório intermediário.
 
O trecho de cerca 100 km do Rio Xingu entre o Reservatório do Xingu e a casa de força principal, correspondente a um comprimento de 100 km, terá a vazão reduzida em decorrência do desvio pelodos canalcanais. FoiEste estabelecidotrecho umfoi denominado pelo [[hidrogramaRelatório de Impacto Ambiental]] paracomo aTrecho operaçãode daVazão barragemReduzida. Prevê-se que garante para este trecho dedeverá vazãoser reduzidamantido com um nível mínimo dade água, variável ao longo do ano,. aEste fimnível mínimo será controlado pelo Hidrograma Ecológico do Trecho de Vazão Reduzida, e tem como finalidade assegurar a navegabilidade do rio e condições satisfatórias para a vida aquática.<ref name="mme"/>
A partir deste reservatório, a água será desviada por um canal de derivação para um Reservatório Intermediário, localizado a 50 km de Altamira na área cercada pela Grande Volta do Xingu.<ref name="mme"/> (O projeto original previa dois canais de derivação, mas foi alterado para um canal apenas por volta de 2010.)
 
Serão construídas duas casas de força, a principal e a complementar. A primeira será construída no Sítio Belo Monte, pouco acima da vila de mesmo nome, e terá uma potência instalada de 11 mil MW. A complementar será construída junto àao barragemReservatório principaldo Xingu com potência instalada de 233,1 MW.<ref name="mme"/>
O trecho de cerca 100 km do Rio Xingu entre o Reservatório do Xingu e a casa de força principal, terá a vazão reduzida em decorrência do desvio pelo canal. Foi estabelecido um [[hidrograma]] para a operação da barragem que garante para este trecho de vazão reduzida um nível mínimo da água, variável ao longo do ano, a fim de assegurar a navegabilidade do rio e condições satisfatórias para a vida aquática.<ref name="mme"/>
 
A área inundada pertence a terras dos municípios de [[Vitória do Xingu]] (248 km2), [[Brasil Novo]] (0,5 km2) e Altamira (267 km2).<ref name="mme"/>
Serão construídas duas casas de força, a principal e a complementar. A primeira será construída no Sítio Belo Monte, pouco acima da vila de mesmo nome, e terá potência instalada de 11 mil MW. A complementar será construída junto à barragem principal com potência instalada de 233,1 MW.<ref name="mme"/>
 
==Cronologia==
Em [[2 de junho]] de [[2011]], a Anistia Internacional também pediu a suspensão do projeto de construção pelos mesmos motivos que a CIDH<ref>[[France Presse]]/[[Folha de S.Paulo]] (2 de junho de 2011). ''[http://www1.folha.uol.com.br/mercado/924323-anistia-internacional-pede-suspensao-do-projeto-de-belo-monte.shtml Anistia Internacional pede suspensão do projeto de Belo Monte]'', acesso em 2 de junho de 2011</ref>, pedido também encaminhado, no dia seguinte, ao [[Conselho de Direitos Humanos da ONU]] pela Justiça Global, Sociedade Paraense de Defesa dos Direitos Humanos (SDDH) e Conectas Direitos Humanos.<ref>XINGU VIVO (3 de junho de 2011). ''[http://www.xinguvivo.org.br/2011/06/03/questao-de-belo-monte-e-levada-ao-conselho-de-direitos-humanos-da-onu/ Questão de Belo Monte é levada ao Conselho de Direitos Humanos da ONU]'', acesso em 3 de junho de 2011</ref>
 
Em [[17 de outubro]] de 2011, foi julgado no Tribunal Regional Federal da 1º Região, em Brasília, a ação cível pública que trata das oitivas indígenas, ou seja, o direito dos povos indígenas serem consultados pelo Congresso Nacional antes do início das obras.<ref>Seção Judiciária do Estado de Rondônia (17 de outubro de 2011). ''[http://www.jfro.jus.br/noticia noticias/2011/Juiza%20diz%20que%20indios%20devem%20ser%20ouvidos.htm Juiza diz que Índios devem ser ouvidos sobre construção de Usina de Belo Monte]'', acesso em 23 de novembro de 2011</ref> Na ocasião, a desembargadora Selene Maria de Almeida tentou invalidar o Decreto Legislativo nº 788/2005 do Congresso Nacional, que autorizou a construção da usina, e portanto a continuidade da construção da hidrelétrica.<ref>Portal da [[Justiça Federal]] (27 de outubro de 2011). ''[http://www.jf.jus.br/cjf/outras-noticias/2011/outubro/adiada-decisao-sobre-belo-monte Adiada decisão sobre Belo Monte]'', acesso em 23 de novembro de 2011</ref> Todavia, quase um mês depois, a desembargadora Maria do Carmo Cardoso seguiu o voto do desembargador Fagundes de Deus - responsável pelo [[acórdão]] final - e votaram a favor do decreto. Fagundes de Deus apresentou como justificativas os argumentos de que a área indígena não será diretamente afetada e que os indígenas poderão ser ouvidos durante o processo de licenciamento.<ref>BITENCOURT, Rafael (10 de novembro de 2011). ''[http://clippingmp.planejamento.gov.br/cadastros/noticias/2011/11/10/tribunal-derruba-acao-contra-belo-monte Tribunal derruba ação contra Belo Monte]''. Jornal ''[[Valor Econômico]]''/Ministério do Planejamento, acesso em 23 de novembro de 2011</ref>
 
Em [[26 de outubro]], aconteceu em Washington (EUA) uma audiência convocada pela Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) sobre um suposto descumprimento de medidas cautelares que visam a proteção das populações indígenas do Xingu.<ref name="reuniao"/> As denúncias haviam sido encaminhadas em novembro de 2010 por entidades ligadas aos direitos dos índios.<ref name="reuniao">LIMA, Luciana (19 de outubro de 2011). ''[http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2011-10-19/oea-convoca-reuniao-entre-governo-e-indios-para-discutir-usina-de-belo-monte OEA convoca reunião entre governo e índios para discutir Usina de Belo Monte]''. ''[[Agência Brasil]]'', acesso em 23 de novembro de 2011</ref>
* [[Lista de usinas hidrelétricas do Brasil]]
* [[Hidrografia do Brasil]]
* [[Anexo:Lista de usinas hidrelétricas do Brasil]]
 
==Ligações externas==
5 709

edições