Diferenças entre edições de "Problemas sociais do Brasil"

791 bytes adicionados ,  16h29min de 26 de dezembro de 2011
Aglomerados subnormais - Censo 2010
(Aglomerados subnormais - Censo 2010)
 
=== Aspectos regionais ===
 
A [[pobreza]] é comum nas grandes cidades brasileiras, onde se encontra na forma de subúrbios e [[favela]]s.
 
Entre [[1950]] e [[1990]], a divisão regional de renda ficou praticamente inalterada, com algum crescimento da participação das regiões Centro-Oeste e Norte, em decorrência da expansão da fronteira agrícola.<ref name="ref"/> Em [[1990]], a região Sudeste, com 42% da população brasileira, respondia por quase 60% da renda do país, ao passo que o Nordeste, com 30% da população, possuía 15% da renda.<ref name="ref"/>
 
A riqueza está concentrada em poucos municípios e foi ampliada em decorrência da centralização de gastos e investimentos públicos, o que causou o congelamento e desestímulo aos desenvolvimentos regional e local.<ref name="ipea">[[IPEA]]. (12 de agosto de 2010). [http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/comunicado/100812_comunicadoipea60.pdf ''Comunicados do IPEA - Informativo nº 60 - Desigualdade da renda no território brasileiro''], acesso em 13 de agosto de 2010</ref>
 
[[Educação no Brasil|Educação]], trabalho, [[reforma agrária]], [[Transporte público|transporte]] e [[planejamento urbano]] incipientes provocaram a migração em massa para os grandes centros urbanos, especialmente nas décadas de [[Década de 1960|60]] e [[Década de 1970|70]], o que gerou a formação e o inchaço de ''aglomerados subnormais'' - formado por mais de 11,4 milhões de pessoas<ref>[[IBGE]] (21 de dezembro de 2011). ''[http://ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/noticia_visualiza.php?id_noticia=2057&id_pagina=1 Censo 2010: 11,4 milhões de brasileiros (6,0%) vivem em aglomerados subnormais]'', acesso em 26 de dezembro de 2011</ref> - que incluem [[favela]]s, [[mocambo]]s, [[palafita]]s e outros conjuntos irregulares e carentes de serviços públicos.<ref>''[[Folha de S.Paulo]]'' (26 de dezembro de 2011). ''11 milhões em favelas'', ''Opinião'', ''Editoriais''</ref>
 
Em [[1920]], os 10% municípios economicamente mais ricos tinham 55,4% de participação no PIB, ampliaram para 72,1% em [[1970]] e para 78,1% em [[2007]].<ref name="ipea"/>
== Infraestrutura ==
[[Ficheiro:Favela in Sao Paulo.jpg|thumb|Lixo acumulado numa favela de São Paulo]]
 
A falta de infraestrutura básica e de investimentos dificultam decisivamente a organização econômica e social.<ref name="godoy">Godoy, Denise. (30 de maio de 2010). ''O Brasil que não cresce''. ''[[Folha de S.Paulo]]''</ref>
 
5 709

edições