Diferenças entre edições de "Parque"

3 434 bytes adicionados ,  20h30min de 28 de dezembro de 2011
sem resumo de edição
m (Padronização de predefinições)
No [[Brasil]], por exemplo, temos o [[Parque Nacional do Iguaçu]], onde estão localizadas as [[Cataratas do Iguaçu]], em [[Foz do Iguaçu]] e [[Puerto Iguazú]] e também o [[Parque Ecológico do Paredão]] em [[Guapé]] - [[Minas Gerais]].
Em [[Portugal]], a [[Ria Formosa]], no [[Algarve]], é outro exemplo de um parque natural.
 
'''Dicas Importantes Para Reflorestamento de Áreas Verdes:'''
 
'''1 -''' Buscar árvores típicas (nativas) da região a ser reflorestada; (Existem alguns livros como o '''ÁRVORES BRASILEIRAS''', do autor ''Harri Lorenzi'', que trazem dicas de árvores originárias de diversas localidades no Brasil, bem como sua forma de plantio e aspectos ecológicos. Priorize obter os nomes científicos. Um nome científico é formado geralmente de duas palavras sempre acompanhadas, por exemplo: '''''Euterpe edulis''''', que é o nome científico do nosso popular palmiteiro. Após a seleção dos nomes das espécies nativas, procure as mudas em um horto florestal ou algum produtor de mudas e certifique-se de que as plantas estão corretamente nomeadas botanicamente (identificadas) com o nome científico. Procure saber se elas procedem de áreas próximas para evitar a introdução de espécies invasoras).
 
'''2 -''' Selecionar espécies de rápido crescimento; (É necessário que a floresta cresça de forma rápida para facilitar a melhoria das condições do solo e de todo o ambiente e propiciar a sobrevivência de outras espécies. Dentre as espécies mais propícias para esta tarefa estão muitas Leguminosas que apresentam rápido crescimento e aumentam a fertilidade do solo).
 
'''3 -''' Priorizar espécies que dêem frutos para alimentar a fauna; (estes poderão se encarregar da dispersão das sementes e ajudar no crescimento da área de floresta. A maioria das espécies de árvores depende do vento ou dos animais para a dispersão de seus frutos e sementes. Os animais também se beneficiam destes recursos, o que pode contribuir para a conservação da fauna em uma determinada região).
 
'''4 -''' Selecionar espécies que produzam flores que atraiam muitos insetos e animais polinizadores; (os polinizadores irão garantir a fecundação das flores e a produção de sementes. Estes animais necessitam de recursos alimentares durante todo o ano para que possam sobreviver em uma determinada área de vegetação).
 
'''5 -''' Escolher espécies boas para epífitas; (muitas árvores e arbustos perdem a casca anualmente, o que pode prejudicar a fixação dos epífitas, que são aquelas pequenas plantas (ex. samambaias, orquídeas e bromélias) que vivem sobre os troncos. Apesar de frequentemente chamadas de parasitas, estas plantas não sugam seiva da árvore hospedeira e portanto não causam danos, ao contrário, apresentam grande importância ecológica e necessitam de um tronco não descamante para a sua adequada fixação. Como exemplo de plantas com casca descamante e, portanto, a serem evitadas para os epífitas estão as goiabeiras).
 
'''6 –''' Cultive plantas de diferentes tamanhos; (obedecidas as características acima citadas, é importante valorizar a presença de plantas com diferentes alturas em uma área em reflorestamento. Ao visitar uma área de floresta natural, percebem-se diferentes estratos. Ou seja, geralmente existem: A- plantas herbáceas que são verdes e pequenas e ficam rente ao solo e ajudam na conservação deste; B- plantas arbustivas (arbustos) que são de tamanho médio e ficam entre as árvores e as ervas; C- Árvores de pequeno e grande porte, que formam a cobertura (dossel) da floresta e contribuem para o sombreamento de todo o sistema. Também deve ser valorizada a presença de epífitas nativas (samambaias, orquídeas e bromélias) e as trepadeiras).
 
== {{Ver também}} ==
Utilizador anónimo