Diferenças entre edições de "Linguagem"

936 bytes adicionados ,  03h12min de 5 de janeiro de 2012
A história de sua evolução pode ser reconstruído a partir de [[Linguística histórica|comparações]] com as línguas modernas, determinando assim quais características as línguas ancestrais devem ter tido para as etapas posteriores terem ocorrido. Um grupo de idiomas que descendem de um ancestral comum é conhecido como [[família linguística]]. As línguas que são mais falada no mundo atualmente pertencem à [[Línguas indo-europeias|família indo-européia]], que inclui línguas como o [[Inglês]], o [[espanhol]], o [[português]], o [[russo]] e o [[hindi]]; as [[línguas sino-tibetanas]], que incluem o [[chinês]], [[mandarim]], [[cantonês]] e muitos outros; as [[línguas semíticas]], que incluem o [[árabe]], o [[amárico]] e o [[hebraico]]; e as [[línguas bantu]], que incluem o [[suaíli]], o [[Zulu]], o [[Shona]] e centenas de outras línguas faladas em todo [[África]].
 
== GeneralidadesDefinições ==
A palavra ''linguagem'' tem pelo menos dois significados fundamentais: a linguagem como um conceito geral; e a linguagem como um sistema linguístico específico ([[língua portuguesa]], por exemplo). Em português, se utiliza a palavra ''linguagem'' como um conceito geral e a palavra ''língua'' como um caso específico de linguagem. Em [[língua francesa|francês]], o idioma utilizado pelo linguista [[Ferdinand de Saussure]] (o primeiro que explicitamente fez essa distinção), existe a mesma distinção entre as palavras ''langage'' e ''langue''<ref name="Lyons">John Lyons. ''Linguagem e Linguística: uma Introdução''. São Paulo: LTC, 1987;</ref>.
[[Ficheiro:Brain Surface Gyri.SVG|thumb|Algumas áreas do cérebro envolvidas no processamento da linguagem:.
[[Cérebro humano|Área de Broca]] (Azul), Área de Wernicke (Verde), Giro supramarginal (Amarelo), Giro angular (Laranja) ,Cortex auditivo primário (Rosa)]]
Não se devem confundir os conceitos de linguagem e de [[Língua natural|língua]]. Enquanto aquela (linguagem) diz respeito à capacidade ou faculdade de exercitar a comunicação, latente ou em ação ou exercício, esta última (língua ou idioma) refere-se a um conjunto de palavras e expressões usadas por um povo, por uma nação, munido de regras próprias (sua [[gramática]]).
 
Quando se fala da linguagem como um conceito geral, várias definições diferentes podem ser utilizadas ​​para salientar diferentes aspectos do fenômeno<ref name="Lyons"/>. Estas definições implicam também diferentes abordagens e entendimentos da linguagem, distinguindo as diversas escolas da teoria linguística.
Noutra acepção (anátomo-fisiológica), linguagem é [[função (biologia)|função]] [[cérebro|cerebral]] que permite a qualquer [[ser humano]] adquirir e utilizar uma [[língua]].
 
=== Faculdade menta, órgão do corpo ou instinto ===
Por extensão, chama-se [[linguagem de programação]] ao conjunto de códigos usados em [[computação]].
Uma outra definição vê a linguagem primordialmente como a [[mente|faculdade mental]] que permite aos seres humanos realizarem qualquer tipo comportamento linguístico: aprender [[língua naturais|línguas]], produzir e compreender enunciados. Esta definição realça a universalidade da linguagem entre todos os seres humanos, destacando as bases biológicas da capacidade humana para a linguagem como um desenvolvimento exclusivo do [[cérebro humano]]<ref name="Pinker"> [[Steven Pinker]]. ''O instinto da linguagem''. São Paulo: Martins Fontes, 2002;</ref><ref>[[Folha de São Paulo]]. [Ouça quem está falando http://www1.folha.uol.com.br/folha/sinapse/ult1063u542.shtml]. Sinapse On line (26/08/2003);</ref>. Este ponto de vista entender a linguagem como uma propensão inata do ser humano para a linguagem. Exemplos podem ser a [[gramática universal]] de [[Noam Chomsky]] ou a [[teoria inatista]] de [[Jerry Fodor]]. Esses tipos de definições são muitas vezes aplicados nos estudos da linguagem no quadro das [[ciência cognitiva|ciências cognitivas]] e da [[neurolinguística]].
 
O estudo da linguagem, que envolve os signos, de uma forma geral, é chamado [[semiótica]]. A linguística é subordinada à semiótica porque seu objeto de estudo é a língua,<ref>Saussure</ref> que é apenas um dos sinais estudados na semiótica.
 
== Origens da linguagem humana ==
514

edições