Abrir menu principal

Alterações

Sem alteração do tamanho ,  19h12min de 5 de janeiro de 2012
O triunfo nas eleições dos partidos que defendiam a monarquia como forma de governo, tal e qual fora recolhida na Constituição de 1869, obrigou o novo governo a encontrar um novo rei para a Espanha. Enquanto isso, aplicando a constituição, Serrano assumirá a Regência.
 
Houve diversos e variados candidatos, como o português [[Fernando II de Portugal|Fernando de Saxe-Coburgo-Gotha]], que recusou o oferecimento; [[Antônio de Orleans]], duque de Montpensier, casado com a infanta [[Luísa Fernanda de Bourbon|Luísa Fernanda]], irmã de Isabel II e filho do rei francês [[LuisLuís FelipeFilipe de Orleans]], cuja candidatura não prosperou ao matar num duelo aoo infante Enrique de Bourbon, irmão do esposo de Isabel II. O alemão [[Leopoldo de Hohenzollern-Sigmaringen|Leopoldo de Hohenzollern Sigmaringen]] (ao que os espanhóis chamavam: ''Ole, ole se me eligem''), contava com o valioso apóio do chanceler [[Otto von Bismarck]]. Porém, foi vetado [[Napoleão III]], temendo que [[França]] ficara entre duas monarquias [[Hohenzollern]]. No meio deste confronto foi apresentado o "[[Telegrama de Ems]]", que desencadeou a [[Guerra Franco-prussiana]] de [[1870]]. O futuro [[Afonso XII]] não foi aceite por Prim devido à nefasta lembrança do reinado do último Bourbon, sua mãe Isabel II.
 
A [[16 de Novembro]] de 1870 teve lugar a votação para a escolha do novo Rei nas Cortes, em sessão presidida por [[Manuel Ruiz Zorrilla]], que produziu o seguinte resultado:
18 242

edições