Georges Bizet: diferenças entre revisões

2 261 bytes adicionados ,  00h35min de 6 de janeiro de 2012
sem resumo de edição
m (Artigo destacado na anglófona)
{{Ver desambig|prefixo=Se procura|Bizet|Bizet (desambiguação)}}
[[Ficheiro:Georges bizet.jpg|thumb|right|200px|Georges Bizet]]
'''Georges Bizet''' ou formalmente '''Alexandre César Léopold Bizet''' ([[Paris]], [[25 de outubro]] de [[1838]] - [[Bougival]], [[3 de junho]] de [[1875]]) foi um [[compositor]] [[França|francês]], daprincipalmente época dode [[romantismoópera]]s. SuasEm obrasuma maiscurta conhecidascarreira sãopor ascausa [[ópera]]sda sua prematura morte, ele atingiu poucos sucessos antes do seu trabalho final, ''[[Carmen]]'', etornando-se ''[[Lesuma pêcheursdas demais perles]]''populares ("Ose pescadoresfrequentemente deinterpretadas pérolas")óperas no repertório operístico.
 
Durante uma brilhante carreira como estudante no [[Conservatório de Paris]], Bizet venceu muitas competições, incluíndo o prestigiado [[Prix de Roma]] em 1857. Ele foi reconhecido como um excelente pianista, embora ele optou por não aproveitar essa habilidade e raramente tocava em público. Retornando a Paris, após quase três anos na Itália, ele descobriu que os principais teatros de ópera parisiense preferia o repertório clássico, estabelecido pelas obras recém-compostas. Suas composições orqeustrais e para piano foram igualmente ignorados, como resultado, sua carreira paralisou e ele ganhava a vida organizando e transcrevendo a música dos outros. Começou muitos projetos teatrais durante a década de 1860, a maioria das quais foram abandonadas. Duas óperas suas dominaram os palcos - [[Les pêcheurs de perles]] e La jolie fille de Perth - foram sucessos imediatos.
 
Após a [[Guerra Franco-Prussiana]] de 1870 até 1871, onde Bizet serviu na Guarda Nacional, ele teve pequenos sucessos com a ópera em um ato Djamileh e uma suíte orquestral derivada de sua música incidental tornou-se instantaneamente popular, ''L'Arlésienne''. A produção da última ópera de Bizet, ''Carmen'', foi adiada por temor de que seus temas de traição e assassinato ofenderiam o público. Após a première em 3 de março de 1875, Bizet foi convencido de que o trabalho foi falho, ele morreu de ataque cardíaco três meses depois, sem saber de que se tornaria um sucesso espetacular e duradouro.
 
O casamento de Bizet com Geneviève Halévy foi intermitentemente feliz e produziu um filho. Após sua morte, seu trabalho, exceto Carmen, foram geralmente negligenciados. Manuscritos foram doados ou perdidos e versões de seus trabalhos foram frequentemente revisadas e adaptadas por outras mãos. Ele não fundou nenhuma escola e não deixou nenhum discípulo ou sucessor. Após anos de negligência, os seus trabalhos começaram a ser interpretados com mais frequência no [[século XX]]. Mais tarde, comentários aclamando o compositor como brilhante e gênio começaram a surgir, dizendo que a morte prematura foi uma perda significativa para o teatro musical francês.
 
== Vida ==
1 762

edições