Diferenças entre edições de "Linguagem"

548 bytes adicionados ,  18h16min de 13 de janeiro de 2012
Uma vez que o surgimento da linguagem está localizada no início da pré-história do [[homem]], os desenvolvimentos relevantes na língua não deixaram vestígios histórico direto, nem muito menos existe a possibilidade de processos similares serem observados hoje. Teorias que dão ênfase a continuidade muitas vezes olham para os animais a fim de ver se, por exemplo, os [[primatas]] mostram qualquer traço que pode ser visto como análogo a alguma tipo de linguagem que os pré-humanos utilizaram. Alternativamente, os primeiros fósseis humanos podem ser inspecionado para procurar vestígios de adaptação física para usar a linguagem ou com alguns traços pré-linguístico. Atualmente, é indiscutível que em sua maioria, os pré-humanos [[australopithecus]] não tinham sistemas de comunicação significativamente diferentes daqueles encontrados nos [[Símio antropomorfo|símios]] em geral, mas as opiniões na academia variam quanto à evolução desde o aparecimento do [[Homo]], cerca de 2,5 milhões de anos atrás. Alguns estudiosos assumem o desenvolvimento de sistemas primitivos de linguagem (proto-língua) tão cedo quanto o [[Homo habilis]], enquanto outros colocam o desenvolvimento da comunicação simbólica primitiva apenas com o [[Homo erectus]] (1,8 milhões de anos atrás) ou o [[Homo heidelbergensis]] (0,6 milhões de anos atrás). O desenvolvimento da linguagem como a conhecemos estaria com o [[Homo sapiens sapiens]], há menos de 100.000 anos atrás, na [[África]]<ref>{{citar notícia|url=http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2011/04/africa-teria-sido-berco-de-toda-linguagem-humana.html|titulo=África teria sido berço de toda linguagem humana|ultimo=[[G1]]|data=15 mai 2011}}</ref>. Análise linguística usadas por Johanna Nichols , [[linguista]] da [[Universidade da Califórnia]], [[Berkeley]], estimou que o tempo necessário para atingir a atual difusão e diversidade nas línguas modernas, aponta que a linguagem vocal surgiu, pelo menos, há 100.000 anos atrás<ref>Bower, Bruce (11 June 1994). [http://findarticles.com/p/articles/mi_m1200/is_n24_v145/ai_15517386/?tag=content;col1 Talking back in time; prehistoric origins of language attract new data and debate - language evolution]. Science News on Bnet (Technology Industry). CBS Interactive News Service;</ref>.
 
== FunçõesAquisição da linguagem ==
{{principal|[[Aquisição da linguagem]]}}
Obs:Para melhor compreensão das funções de linguagem, torna-se necessário o estudo dos elementos da comunicação.
 
[[Ficheiro:Baby-global.jpg|200px|right|thumb|Desde o nascimento, os recém-nascidos respondem mais prontamente à fala humana do que para outros [[sons]].]]
Antigamente, tinha-se a ideia que o diálogo era desenvolvido de maneira "sistematizada" (alguém pergunta - alguém espera ouvir a pergunta, daí responde, enquanto outro escuta em silêncio, etc).
Todo [[ser humano]] saudável já nasce programado para falar, com uma propensão inata para a linguagem<ref name="LUFT">[[Celso Pedro Luft]]. ''Língua e Liberdade''. São Paulo: Ática, 2008;</ref><ref>Castilho Francisco Schneider. [http://www.ulbra.br/letras/files/aquisicao-da-linguagem-oral-e-escrita.pdf Aquisição da linguagem oral e escrita]. Ulbra;</ref>. As crianças adquirem a [[língua natural|língua]] ou as línguas que são empregadas pelas pessoas que convivem perto delas<ref name="HOUAISS_lingua"/>. Este processo de aprendizagem é algo complexo. Por isso, acredita-se que a aquisição da primeira língua é a maior façanha que podemos realizar durante toda a vida. Ao contrário de muitos outros tipos de aprendizagem, esse tipo de conhecimento não requer ensino direto ou estudo especializado<ref name="LUFT"/>. Em [[A Descendência do Homem e Seleção em Relação ao Sexo]], o naturalista [[Charles Darwin]] chamou esse processo de "tendência instintiva para adquirir uma arte"<ref name="Pinker"/>.
 
Desde o nascimento, os recém-nascidos respondem mais prontamente à fala humana do que para outros [[sons]]. Com cerca de um mês de idade, os bebês parecem ser capazes de distinguir entre diferentes [[Fone|sons da fala]]. Já com seis meses de idade, a criança vai começando a balbuciar, produzindo ou os sons da fala ou as formas com as mão das línguas utilizadas em torno deles. Desde muito cedo, qualquer criança sabe e fala muito além das frases que ela escutou dos adultos. Não repete simplesmente o que lhe dizem: com as regras que ela apreendeu das frases ouvidas, forma inúmeras outras, inclusive nunca ouvidas. Ou seja, desde a primeira infância a criança "cria" as suas frases. Essa criatividade é o traço característico da chamada [[gramática universal]], internalizada pelas crianças<ref name="LUFT"/>. Proposta por [[Noam Chomsky]], essa gramática parte do princípio de que há uma gramática, inerente a todos os falantes de qualquer língua, que faria com que ninguém optasse por uma estrutura altamente errada, entre as infinitas combinações possíveis de palavras<ref>Hélio Schwartsman. [http://www1.folha.uol.com.br/folha/pensata/helioschwartsman/ult510u356184.shtml A Gramática Universal']. [[Folha.com]]. Pensata, 03/08/2006;</ref>. As palavras aparecem entre 12 e 18 meses. Uma criação de 18 meses de idade emprega em média cerca de 50 palavras.
Exemplo:
 
As primeiras declarações das crianças são holofrases, ou seja, expressões que utilizam apenas uma [[palavra]] para comunicar alguma ideia. Vários meses depois que uma criança começa a produzir palavras, ele ou ela produzirá discursos telegráficos e frases curtas que são menos gramaticalmente complexa do que a fala dos adultos, mas que mostram a estrutura sintática regular. Com dois anos a criança já domina o arcabouço fundamental de sua língua. Com aproximadamente três anos, a capacidade da criança de falar ou de fazer sinais é tão refinada que se assemelha linguagem adulta<ref name="Bruno"/><ref name="LUFT"/>.
; Elementos da comunicação
* Emissor - emite, codifica a mensagem;
* Receptor - recebe, decodifica a mensagem;
* Mensagem - conteúdo transmitido pelo emissor;
* Código - conjunto de signos usado na transmissão e recepção da mensagem;
* Referente - contexto relacionado a emissor e receptor;
* Canal - meio pelo qual circula a mensagem.
 
Porém, com os estudos recentes dos linguistas, essa teoria sofreu uma modificação, pois, chegou-se a conclusão que quando se trata da ''parole'', entende-se que é um veículo democrático (observe a função fática), assim, admite-se um novo formato de locução, ou, '''interlocução''' (diálogo interativo):
 
* locutor - quem fala (e responde);
* locutário - quem ouve e responde;
* interlocução - diálogo
 
'''nota:''' as respostas, dos "interlocutores" podem ser gestuais, faciais etc. por isso a mudança (aprimoração) na teoria.
 
Observação: as atitudes e reações dos comunicantes são também referentes e exercem influência sobre a comunicação
 
; Funções da linguagem (Jacobson, 1969)
* Emotiva (ou expressiva) - a mensagem centra-se no "eu" do emissor, é carregada de subjectividade. Ligada a esta função está, por norma, a poesia lírica.
* Função apelativa (imperativa) - com este tipo de mensagem, o emissor actua sobre o receptor, a fim de que este assuma determinado comportamento; há frequente uso do vocativo e do imperativo. Esta função da linguagem é frequentemente usada por oradores e agentes de publicidade.
* Função [[metalinguagem|metalinguística]] - função usada quando a língua explica a própria linguagem (exemplo: quando, na análise de um texto, investigamos os seus aspectos morfo-sintácticos e/ou semânticos).
* Função informativa (ou referencial) - função usada quando o emissor informa objectivamente o receptor de uma realidade, ou acontecimento.
* Função fática - pretende conseguir e manter a atenção dos interlocutores, muito usada em discursos políticos e textos publicitários (centra-se no canal de comunicação).
* Função poética - embeleza, enriquecendo a mensagem com figuras de estilo, palavras belas, expressivas, ritmos agradáveis, etc.
 
Também podemos pensar que as primeiras falas conscientes da raça humana ocorreu quando os sons emitidos evoluiram para o que podemos reconhecer como 'interjeições". As primeiras ferramentas da fala humana.
 
== Linguagem humana ==
514

edições