Diferenças entre edições de "Grémio Literário de Lisboa"

7 bytes adicionados ,  02h54min de 15 de janeiro de 2012
Nas primeiras décadas da suaexistência,o Grémio manteve uma intensa actividade intelectual e mundana, marcada por conferências e cursos abrangendo diferentes áreas do conhecimento, ministradas por especialistas de renome na época. Sucessivas gerações de sócios passaram pelas suas salas, biblioteca e pela famosa sala de leitura de jornais.
 
São frequentes, na literatura oitocentista portuguesa, menções ao Grémio Literário, nomeadamente em obras de autores como [[Teixeira de Queiroz]], [[Abel Botelho]], [[Ramalho Ortigão]], [[Júlio de Castilho]] e [[G.Gustavo Mattosde Matos Sequeira]]<ref name="história" />. Mas é sobretudo [[Eça de Queiroz]] que, no seu romance ''[[Os Maias]]'', localiza várias cenas no palacete do Grémio, o qual, nessa obra-prima da literatura portuguesa, é vizinho do prédio onde habita a personagem ''Maria Eduarda''.
 
=== Actividade no século XX ===
Utilizador anónimo