Anã marrom: diferenças entre revisões

33 bytes adicionados ,  21 de janeiro de 2012
m
Checkwiki + ajustes
m (Checkwiki + ajustes)
[[Ficheiro:Brown Dwarf Gliese 229B.jpg|thumb|250px|rightdireita|Esta '''anã marrom''' (objeto menor na foto) orbita a estrela [[Gliese 229]], que está localizada na constelação do [[Lupus|Lobo]] a cerca de 19 [[ano-luz|anos-luz]] da Terra. Esta anã marrom, batizada de Gliese 229B, possui cerca de 20 a 50 vezes a massa de [[Júpiter (planeta)|Júpiter]].]]
 
Uma {{PBPE|anã marrom|anã castanha}} é um objeto de pouca luminosidade que não consegue iniciar a [[Fusão nuclear|fusão]] de [[hidrogênio]] em seu núcleo. Sendo mais pesada que um [[planeta]], mas não tão maciça quanto uma [[estrela]], as anãs marrons são consideradas [[estrela]]sestrelas fracassadas. Por causa dessa característica são vistas como o “elo perdido” entre planetas gigantes gasosos e estrelas.
 
Uma {{PBPE|anã marrom|anã castanha}} é um objeto de pouca luminosidade que não consegue iniciar a [[Fusão nuclear|fusão]] de [[hidrogênio]] em seu núcleo. Sendo mais pesada que um [[planeta]], mas não tão maciça quanto uma [[estrela]], as anãs marrons são consideradas [[estrela]]s fracassadas. Por causa dessa característica são vistas como o “elo perdido” entre planetas gigantes gasosos e estrelas.
Proposta inicialmente na década de [[1960]], permaneceu anos como uma [[hipótese]], até que em [[1995]] evidências fortíssimas definitivamente comprovaram sua existência.
 
 
== Formação ==
Os processos de formação das anãs marrons são semelhantes aos das estrelas. Acredita-se que elas sejam formadas pela contração gravitacional de nuvens de gás e poeira. Essas nuvens são compostas majoritariamente de hélio, hidrogênio e outros elementos menos significativos em quantidade, como lítio e o deutério. Ao colapsar, a nuvem se torna uma bola de gás gigante com um disco de mesma composição ao seu redor. À medida que a gravidade da anã a comprime, seu núcleo fica mais quente e denso (transformando o gás em plasma).
 
Como elas não possuem massa suficiente para realizar a fusão do hidrogênio (as de massa alta conseguem fundir hidrogênio, mas esporadicamente e com baixa eficiência), inicialmente realizam a fusão de deutério. A fusão produz energia suficiente que contrapõe a força gravitacional, fazendo-as brilharem (as anãs marrons com massa superior a 60 massas Júpiter, ainda conseguem realizar a fusão do lítio). Quando o deutério acaba, a contração continua. Essa contração aumenta a pressão térmica do núcleo que se opõem as forças gravitacionais. Os [[elétron]]s ficam livres de seus núcleos por causa das altas temperaturas. Como dois elétrons não ocupam o mesmo [[estado quântico]], quando o núcleo é muito denso os estados de baixa energia são preenchidos e muitos elétrons são forçados a ocupar altos estados de energia. Isso gera uma pressão insensível à temperatura. Objetos alimentados por esse processo são denominados de degenerados. Isso já não ocorre com as estrelas, já que elas têm capacidade de fusão constante do hidrogênio. Quando isso ocorre, a estrela para de contrair mantendo seu brilho e tamanho. Já nas anãs marrons, quando a pressão de degeneração diminui seu colapso, a luminosidade gerada por sua contração gravitacional diminui gradativamente.
== {{Ligações externas}} ==
{{Commons|Brown dwarf}}
* [{{Link|en|2=http://astro.berkeley.edu/~stars/bdwarfs/ |3=Research on Brown Dwarfs] |4=- [[Universidade de Berkeley|''University of California at Berkeley'']] - '''astro.berkeley.edu''' (Informações sobre anãs marrons) {{en}}
 
{{DEFAULTSORT:Ana Marrom}}
* [http://astro.berkeley.edu/~stars/bdwarfs/ Research on Brown Dwarfs] - [[Universidade de Berkeley|''University of California at Berkeley'']] - '''astro.berkeley.edu''' (Informações sobre anãs marrons) {{en}}
{{Bom interwiki|de}}
 
[[Categoria:Tipos de estrelas]]
 
{{Bom interwiki|de}}
{{Link FA|hu}}
 
[[ar:قزم بني]]
[[bg:Кафяво джудже]]
718 366

edições