Abrir menu principal

Alterações

117 bytes adicionados ,  17h05min de 22 de janeiro de 2012
m
Checkwiki + ajustes
{{Info/Unidade Militar
|nome_da_unidade= Exército Britânico
|imagem= [[Ficheiro:Flag of the British Army.svg|250px]]
|legenda_imagem= ''Bandeira do Exército Britânico''
|país= {{GBR}}
|estado =
|corporação= [[Exército]]
|subordinação= [[Forças Armadas do Reino Unido]]
|missão =
|unidade =
|denominação= ''British Army''
|sigla =
|criação= [[1707]]
|aniversários =
|extinção =
|patrono= [[Monarquia do Reino Unido]]
|marcha =
|lema =
|grito =
|cores =
|legenda_de_cores =
|mascote =
<!-- História -->
|guerras/batalhas =
|condecorações =
|méritos_em_batalha =
<!-- Logística -->
|efetivo =
|logística1 =
|legenda_logística1 =
|logística2 =
|legenda_logística2 =
|logística3 =
|legenda_logística3 =
<!-- Insígnias -->
|insígnia1 =
|legenda_insígnia1 =
|insígnia2 =
|legenda_insígnia2 =
|insígnia3 =
|legenda_insígnia3 =
<!-- Comando -->
|comandante= [[General]] [[Sir]] [[Peter Wall]]
|legenda_comandante =
|subcomandante =
|legenda_subcomandante =
|comandantes_notáveis =
<!-- Contato -->
|guarnição =
|legenda_guarnição =
|bairro =
|legenda_bairro =
|endereço =
|legenda_endereço =
|código_postal =
|telefone =
|telefone_militar =
|legenda_telefone_militar =
|fax =
|fax_militar =
|e-mail =
|internet =
}}
O '''Exército Britânico''' (em [[Língua inglesa|inglês]]: ''British Army'') é o ramo de [[Exército|guerra terrestre]] das [[Forças Armadas do Reino Unido]]. Surgiu com a unificação dos Reinos da [[Reino da Inglaterra|Inglaterra]] e [[Reino da Escócia|Escócia]] para formar o [[Reino da Grã-Bretanha]] em [[1707]]. O novo exército britânico incorporou [[Regimento|regimentosregimento]]s que já existiam na Inglaterra e na Escócia, e era administrado pelo [[Departamento de Guerra]] de Londres. Tem sido gerenciado pelo [[Ministério da Defesa|Ministério da Defesa (Reino Unido)]] desde [[1964]].
 
O '''Exército Britânico''' (em [[Língua inglesa|inglês]]: ''British Army'') é o ramo de [[Exército|guerra terrestre]] das [[Forças Armadas do Reino Unido]]. Surgiu com a unificação dos Reinos da [[Reino da Inglaterra|Inglaterra]] e [[Reino da Escócia|Escócia]] para formar o [[Reino da Grã-Bretanha]] em [[1707]]. O novo exército britânico incorporou [[Regimento|regimentos]] que já existiam na Inglaterra e na Escócia, e era administrado pelo [[Departamento de Guerra]] de Londres. Tem sido gerenciado pelo [[Ministério da Defesa|Ministério da Defesa (Reino Unido)]] desde [[1964]].
 
Desde 2011, emprega 110.210 regulares (que inclui 3.860 da [[Unidade gurca|Brigada de Gurkhas]]) e 33.100 territoriais para um componente de força combinada de 143.310 soldados. Além disso, há 121.800 reservas regulares do exército britânico.<ref>[http://www.dasa.mod.uk/applications/newWeb/www/apps/publications/pubViewFile.php?content=160.11&date=2011-07-07&type=html&PublishTime=09:30:00 Table 2 - Strength of UK Armed Forces1 - full time trained and untrained personnel]</ref><ref>[http://www.dasa.mod.uk/modintranet/UKDS/UKDS2010/c2/table215.php Table 2.15 Strength of the Reserve Forces1, at 1 April each year]</ref>
O elemento de tempo integral do exército britânico também tem sido referido como ''Exército Regular'' (em [[Língua inglesa|inglês]]: ''Regular Army'') desde a criação da [[Força Territorial]] de reservistas em [[1908]]. O Exército Britânico está implantado em muitas das zonas de guerra do mundo, como parte de ambas as [[Guerra expedicionária|Forças Expedicionárias]] e [[Forças de manutenção da paz das Nações Unidas]]. O Exército Britânico está atualmente implantado no [[Kosovo]], [[Chipre]], [[Alemanha]], [[Afeganistão]], [[Iraque]] e muitos outros lugares.
 
Todos os membros do Exército juram (ou afirmam) fidelidade ao monarca como [[comandante-em-chefe]]. No entanto, a [[Declaração de Direitos de 1689]] (em [[Língua inglesa|inglês]]: ''Bill of Rights of 1689'') exige o consentimento do [[Parlamento do Reino Unido|Parlamento]] para a [[Reino Unido|Coroa]] manter um exército permanente, em tempos de paz. Assim, o Parlamento aprova anualmente a existência contínua do Exército.
 
Em contraste com a [[Royal Navy]], [[Royal Marines]] e [[Royal Air Force]], o exército britânico não inclui o termo "Real" em seu título. Muitos dos [[Regimento|regimentosregimento]]s e [[Corpo de exército|corpos]] constituíntes do exército obtiveram o termo "Real" e tem membros da [[Família real britânica|Família Real]] ocupando posições [[sênior]] dentro de alguns regimentos.<ref>[http://www.regiments.org/about/faq/royalsvc.htm FAQ: Oldest Regiment in the British Army]</ref>
 
O chefe de carreira do exército britânico é o Chefe do Estado Maior Geral, atualmente o [[General]] [[Sir]] [[Peter Wall]].
 
== História ==
{{Ver artigoArtigo principal|História do Exército Britânico}}
{{Ver artigo principal|História do Exército Britânico}}
 
O Exército Britânico surgiu com a fusão do Exército Escocês e do Exército Inglês, após a unificação do [[Reino da Inglaterra]] e do [[Reino da Escócia]], resultando no [[Reino da Grã-Bretanha]] em [[1707]]. O novo Exército Britânico incorporou regimentos ingleses e escoceses existentes, e era controlado a partir de [[Londres]].<ref>[http://www.ltscotland.org.uk/scotlandshistory/unioncrownsparliaments/unionofparliaments/index.asp The Union of the Parliaments 1707] Learning and Teaching Scotland, accessed 2 September 2010</ref>
| id =
| isbn =0717800059
}}</ref>
</ref>
 
=== Era pós-colonial ===
[[FileFicheiro:Argentine POWs guarded by 2 Para.jpg|thumb|rightdireita|Soldados do ''Regimento de Paraquedistas'' guardam [[Prisioneiro de guerra|prisoneiros de guerra]] [[Argentina|Argentinos]] durante a [[Guerra das Malvinas]].]]
 
Após o fim da [[Segunda Guerra Mundial]], o Exército Britânico foi reduzido significativamente de tamanho, embora o [[Serviço Nacional]] tenha continuado até 1960.<ref name="M 384">Mallinson, p. 384</ref> Este período também viu o processo de [[descolonização]] começar com o fim da [[Índia Britânica]], e a independência de outras [[Colónia (possessão)|colônias]] na [[África]] e [[Ásia]]. Consequentemente, a força do Exército foi ainda mais reduzida, em reconhecimento à reduzida participação Britânica nos assuntos mundiais, delineadas no ''Defense White Paper'', em 1957.<ref>Merged regiments and new brigading – many famous units to lose separate identity, The Times, 25 July 1957</ref> Isto ocorreu, apesar de importantes ações na [[Guerra da Coreia|Coreia]] em 1950,<ref name="M 384"/> e [[Guerra do Suez|Suez]] em 1956.<ref>Mallinson, p. 407</ref> Um grande contingente de [[Exército Britânico do Reno|tropas britânicas]] também permaneceu na Alemanha, enfrentando a ameaça de invasão [[União Soviética|Soviética]].<ref>Mallinson, p. 440</ref> O [[Exército Britânico do Reno]] foi a formação de guarnição da Alemanha, com a força de combate principal sendo o ''I Corpo''. A [[Guerra Fria]] viu avanços tecnológicos significativos na guerra e o Exército viu sistemas de armas tecnologicamente mais avançados entrarem em serviço.<ref>Mallinson, p. 442</ref>
[[File:Argentine POWs guarded by 2 Para.jpg|thumb|right|Soldados do ''Regimento de Paraquedistas'' guardam [[Prisioneiro de guerra|prisoneiros de guerra]] [[Argentina|Argentinos]] durante a [[Guerra das Malvinas]].]]
 
Apesar do declínio do [[Império Britânico]], o Exército ainda estava implantado em todo o mundo, lutando contra as guerras coloniais em [[Emergência de Áden|Áden]],<ref name=ma401>Mallinson, p. 401</ref> [[Organização Nacional de Combatentes Cipriotas|Chipre]],<ref name=ma401/> [[Revolta dos Mau-Mau|Quênia]]<ref name=ma401/> e [[Emergência Malaia|Malásia]].<ref>Mallinson, p. 402</ref> Em 1982, o Exército Britânico, ao lado dos [[Royal Marines]], ajudou a recuperar as [[Ilhas Malvinas|Ilhas Falklands]] durante a [[Guerra das Malvinas|guerra]] contra a [[Argentina]].<ref>{{citeCitar web|url=http://www.britains-smallwars.com/Museum/Falklands/falkSurrenderDocument.html |titletítulo=Falklands Surrender Document |publisherpublicado=Britains-smallwars.com |datedata=1982-06-14 |accessdateacessodata=2011-03-28}}</ref>
Após o fim da [[Segunda Guerra Mundial]], o Exército Britânico foi reduzido significativamente de tamanho, embora o [[Serviço Nacional]] tenha continuado até 1960.<ref name="M 384">Mallinson, p. 384</ref> Este período também viu o processo de [[descolonização]] começar com o fim da [[Índia Britânica]], e a independência de outras [[Colónia (possessão)|colônias]] na [[África]] e [[Ásia]]. Consequentemente, a força do Exército foi ainda mais reduzida, em reconhecimento à reduzida participação Britânica nos assuntos mundiais, delineadas no ''Defense White Paper'', em 1957.<ref>Merged regiments and new brigading – many famous units to lose separate identity, The Times, 25 July 1957</ref> Isto ocorreu, apesar de importantes ações na [[Guerra da Coreia|Coreia]] em 1950,<ref name="M 384"/> e [[Guerra do Suez|Suez]] em 1956.<ref>Mallinson, p. 407</ref> Um grande contingente de [[Exército Britânico do Reno|tropas britânicas]] também permaneceu na Alemanha, enfrentando a ameaça de invasão [[União Soviética|Soviética]].<ref>Mallinson, p. 440</ref> O [[Exército Britânico do Reno]] foi a formação de guarnição da Alemanha, com a força de combate principal sendo o ''I Corpo''. A [[Guerra Fria]] viu avanços tecnológicos significativos na guerra e o Exército viu sistemas de armas tecnologicamente mais avançados entrarem em serviço.<ref>Mallinson, p. 442</ref>
 
Apesar do declínio do [[Império Britânico]], o Exército ainda estava implantado em todo o mundo, lutando contra as guerras coloniais em [[Emergência de Áden|Áden]],<ref name=ma401>Mallinson, p. 401</ref> [[Organização Nacional de Combatentes Cipriotas|Chipre]],<ref name=ma401/> [[Revolta dos Mau-Mau|Quênia]]<ref name=ma401/> e [[Emergência Malaia|Malásia]].<ref>Mallinson, p. 402</ref> Em 1982, o Exército Britânico, ao lado dos [[Royal Marines]], ajudou a recuperar as [[Ilhas Malvinas|Ilhas Falklands]] durante a [[Guerra das Malvinas|guerra]] contra a [[Argentina]].<ref>{{cite web|url=http://www.britains-smallwars.com/Museum/Falklands/falkSurrenderDocument.html |title=Falklands Surrender Document |publisher=Britains-smallwars.com |date=1982-06-14 |accessdate=2011-03-28}}</ref>
 
Nas três décadas seguintes de 1969, o Exército foi fortemente implantado na [[Irlanda do Norte]], para apoiar o ''Royal Ulster Constabulary'' (mais tarde [[Serviço Policial da Irlanda do Norte|Serviço de Polícia da Irlanda do Norte]]), em seu [[Conflito na Irlanda do Norte|conflito]] com grupos paramilitares republicanos, chamada Operação Banner.<ref>Mallinson, p. 411</ref> O Regimento de Defesa Ulster de recrutados localmente foi formado, mais tarde tornando-se o Regimento Real Irlandês, em 1992. Mais de 700 soldados foram mortos durante os conflitos. Após o cessar-fogo do [[Exército Republicano Irlandês|IRA]], entre 1994 e 1996 e, desde 1997, a desmilitarização ocorreu como parte do processo de paz, reduzindo a presença militar de 30.000 para 5.000 soldados.<ref>[http://news.bbc.co.uk/1/hi/northern_ireland/6923342.stm Army ending its operation in NI] BBC News, 31 July 2007</ref> Em 25 de junho de 2007, o Segundo Batalhão Princesa de Gales do Regimento Real desocupou o complexo do Exército na Bessbrook Mill, em Armagh. Isto foi parte da "normalização" programada na Irlanda do Norte, em resposta ao fim declarado do IRA às suas atividades.<ref>[http://www.operationbanner.com/news.asp?StotyID=60 Troops pull out of Bessbrook] Operation Banner News, 25 June 2007</ref>
 
== {{Ver também}} ==
 
* [[Casacas vermelhas]]
 
{{Referências}}
 
== {{Ligações externas}} ==
 
{{Commons category|British Army}}
* [{{Link||2=http://www.army.mod.uk/ |3=Site Oficial]}}
 
{{referências}}
 
{{esboço-militar}}
 
{{DEFAULTSORT:Exercito Britanico}}
[[Categoria:Exército Britânico| ]]
[[Categoria:Forças armadas do Reino Unido]]
718 366

edições