Diferenças entre edições de "Evliya Çelebi"

79 bytes removidos ,  02h24min de 25 de fevereiro de 2012
m
peq. ajuste
(reitrada bandeira errada)
m (peq. ajuste)
|nome_completo=
|nascimento_data={{nascimento|25|3|1611|si}}<ref name=otoh />
|nascimento_local={{IO|1453}}, [[Istambul]], [[Imagem:Flag of the Ottoman Empire (1453-1844).svg|22px]] [[Império Otomano]]
|morte_data=1683<ref name=otoh /> ou 1684<ref name=brit />
|morte_local=[[Istambul]] ou [[Cairo]]
|ocupação=viajante e [[escritor]]
}}
'''Evliya Çelebi''' ou '''Ibn Darwish Mehmed Zilli''' ([[Istambul]], [[Império Otomano]] {{nascimentodni|25|3|1611|si}} — Istambul ou [[Cairo]], 1683 ou 1684) foi um viajante e escritor turco que viajou através do [[Império Otomano]] e territórios vizinhos durante quarenta anos.{{ntref|name=esref||Parte do texto foi baseada no artigo|es|Evliya Çelebi|39819524}} Será homenageado pela [[UNESCO]] em 2011 como ''Homem do Ano''.<ref name=booktorg />
 
== Biografia ==
Evliya viajou pela [[Hungria]] e [[Áustria]] e visitou [[Viena]] ''«com o olho treinado de um guerreiro de fronteira»''. Durante o século XVII houve vários confrontos entre otomanos e austríacos que culminou no segundo [[cerco]] (o primeiro tinha sido no outono de 1529) da capital das margens do [[Rio Danúbio|Danúbio]] no verão de 1683. O cerco fracassou porque o exército sitiante, comandado pelo [[vizir]] otomano [[Kara Mustafá]], se deixou surpreender pela coluna aliada de socorro [[França|franco]]-[[Alemanha|alemã]]-[[Polónia|polaca]] comandada por [[Carlos de Guise, Duque de Mayenne|Carlos de Lorena]] e [[Jan III Sobieski]].{{ntref2|esref}}
 
Çelebi foi um grande viajante e um grande romântico, às vezes fantasioso, como quando se refere a uma obviamente mítica expedição envolvendo {{fmtn|40000}} gietesginetes [[Tartária|tártaros]] através da Áustria, Alemanha e [[Holanda (região)|Holanda]] até ao [[Mar do Norte]]. O seu estilo literário é excelente e destaca-se a minúcia e precisão das suas descrições geográficas, de pessoas e grupos sociais. Por exemplo, sobre a Casa Real da Áustria opina:{{Citação2|''Por vontade de Deus Todo Poderoso, todos os imperadores desta casa são igualmente repulsivos no seu aspeto. E em todas as igrejas e casas, assim como nas moedas, o imperador é representado com o seu feio rosto, e certamente, se qualquer artista ousasse retratá-lo com um belo semblante seria executado, pois ele considera que assim o desfiguram. Estes imperadores estão orgulhosos da sua fealdade.''}}
No entanto, outros juízos de Evliya Çelebi sobre a sociedade austríaca são altamente favoráveis e inclusivamente bajuladores. Sobre as mulheres vienenses diz que ''«graças à pureza da água e ao bom are são formosas, altas, de esbelta figura e traços nobres».'' Também discorre sobre a vasta e bem cuidada biblioteca da [[Catedral de Santo Estêvão]] de Viena.{{ntref2|esref}}
 
135 767

edições