Diferenças entre edições de "Cidade Universitária Armando de Salles Oliveira"

 
===Urbanismo funcionalista===
A maior parte dos edifícios existentes hoje na Cidade Universitária foram construídos a partir de meados da [[década de 1960]]. Desta forma, apresentou-se de forma bastante evidente uma intenção [[urbanismo funcionalista|funcionalista]] na constituição de seus espaços e na organização de suas unidades. Apesar de não ter havido um plano original para a Cidade (segundo esta linha de pensamento, pois havia antes dela uma série de outros planos com caráter historicista), os edifícios foram sendo implantados segundo a lógica da [[arquitetura moderna]] e do funcionalismo, buscando espaços que se assemelham a [[superquadra]]ssuperquadras. É possível dizer que parte dos arquitetos ligados a estes projetos buscavam um ideal de cidade diverso daquele encontrado em São Paulo (ou seja, buscavam um desenho aparentemente ordenado em oposição a uma organização urbana informal e desprovida de planejamento). O resultado, porém, foi um bairro dentro de São Paulo com poucas ligações com a cidade que o rodeia e altamente dependente do automóvel.
 
De uma forma geral, os edifícios da Cidade Universitária possuem implantação isolada, apresentando grandes distâncias entre uns e outros. Eventualmente, algumas unidades possuem cercamentos em seu perímetro, mas a permeabilidade é mais comum à maioria das unidades. Junto a elas, normalmente são encontrados grandes bolsões de estacionamento e espaços livres desqualificados, cobertos por vegetação.
2 546

edições