Abrir menu principal

Alterações

8 bytes adicionados ,  21h59min de 22 de março de 2012
No sentido estrito é ''qualquer coisa conhecida ou querida, mas unicamente aquilo que está diante do sujeito com independência deste e ao qual este deve se amoldar''. <ref name=DeVries300>Josef de Vries, Dicionário de Filosofia, editora Herder, SP, 1969, pág 300</ref>
 
Em outro sentido, não ''objetivoobjectivo'' seria o que pertence ao [[eu (psicologia)|eu]], seja na condição de sujeito <ref>G. Mayos, [http://www.ub.edu/histofilosofia/gmayos/4presentacio.htm O PROBLEMA SUJEITO-OBJETOOBJECTO EM DESCARTES, PERSPECTIVA DA MODERNIDADE], traduzido por Mariá Brochado e Natália Freitas Miranda.</ref> e de [[pessoa (filosofia)|pessoa]]. O não ''objetivoobjectivo'', por intermédio "''unicamente da realização de seus atosactos''", "''co-relacionados em seus atosactos intencionais''", e tendo como instrumento a percepção, direcionam-se restritivamente ''ao ente material''. <ref name=DeVries300/>
 
Um outro conceito restrito seria ''um puro e desinteressado afã de conhecer''.<ref name=DeVries300/> O que não deve ser confundido, com isso, o objetoobjecto do conteúdo. ObjetoObjecto transcende o [[pensamento]], é o ''produto do pensamento'', entendido. Assim, ''dado nem sempre coincide com objetoobjecto''. <ref name=DeVries300/>
 
== ''Ens rationis'' ==
Utilizador anónimo