Abrir menu principal

Alterações

3 902 bytes removidos, 15h22min de 9 de abril de 2012
m
Revertidas edições por 187.125.221.194 para a última versão por Viniferreirat (usando Huggle)
[[uk:Вікова психологія]]
[[zh:发展心理学]]
INTRODUÇÃO
O desenvolvimento é um processo contínuo que principia com a própria
vida, no ato da concepção. Imediatamente após a concepção o óvulo
fecundado, uma célula única, divide-se e subdivide-se rapidamente até que
milhões de células sejam informadas.
À medida que o desenvolvimento prossegue, as novas células assumem
funções altamente especializadas, convertendo-se em parcelas de vários
sistemas do corpo-nervoso, ósseo, muscular ou circulatório.
Desta forma, o desenvolvimento orgânico continua evoluindo, a fim de
atingir um nível relativamente estável – caracterizado pela conclusão do
crescimento e pela maturidade dos órgãos.
Assim como o desenvolvimento orgânico, o desenvolvimento psíquico
também evolui rumo ao equilíbrio, embora este equilíbrio seja mais móvel do
que o equilíbrio orgânico, pois se trata de uma construção contínua, onde
ações são desequilibradas pelas transformações que aparecem no mundo,
exterior e interior, e novas condutas vão funcionar para restabelecer o
equilíbrio e tender a um estágio mais estável para o interior.
“O que herdamos de positivo é construtivo do ponto de vista biológico e o modo de
funcionamento intelectual, uma maneira de transação com o ambiente. Este modo de
funcionamento permanece constante por toda a vida, e é através dele que as
estruturas cognitivas surgem.” (Piaget – 1992).
A Psicologia do Desenvolvimento juntamente com a Teoria de Jean
Piaget, representam uma abordagem para a compreensão da criança e do
adolescente, através da descrição e exploração das mudanças psicológicas
que as crianças sofrem no decorrer do tempo. Pretendendo explicar de que
maneiras importantes as crianças mudam no decorrer do tempo e como essas
mudanças podem ser descritas e compreendidas.
Sendo esta seqüência básica dos estágios do desenvolvimento
propostos por Piaget, contextualizadas em pesquisas empíricas, como
arcabouço conceitual na descrição do desenvolvimento do pensamento da
criança.
2
1.1 METATEORIA
Jean Piaget demonstrou ênfase principal ao estudo da natureza do
desenvolvimento de todo conhecimento, como também e principalmente no
desenvolvimento intelectual da criança.
A preocupação central de Piaget foi o “sujeito epistêmico”, isto é, o
estudo dos processos de pensamento presentes desde a infância inicial até a
idade ideal. Concentrava-se principalmente na investigação teórica e
experimental do desenvolvimento qualitativo das estruturas intelectuais.
Procurou estudar cientificamente quais os processos que o indivíduo usa para
conhecer a realidade.
Passou grande parte de sua carreira profissional interagindo com
crianças e estudando seu processo de raciocínio. Seus estudos tiveram um
grande impacto sobre os campos da Psicologia e Pedagogia.
A essência do trabalho de Piaget ensina que ao observarmos
cuidadosamente a maneira com que o conhecimento se desenvolve nas
crianças, podemos entender melhor a natureza do conhecimento humano.
Suas pesquisas sobre a psicologia do desenvolvimento tiveram o objetivo de
entender como o conhecimento evolui.
Formulou sua teoria de que o conhecimento evolui progressivamente
por meio de estruturar de raciocínio que substituem umas às outras através de
estágios.
“Preocupa-se, portanto, com a gênese do conhecimento, isto é, em saber quais os
processos mentais envolvidos numa dada situação de resolução de problemas e
quais os processos que ocorrem na criança para possibilitar aquele tipo de atuação”
(RAPPAPORT, 1981).
Deste modo, identificou os quatro estágios de evolução mental de uma
criança. Cada estágio é um período onde o pensamento e comportamento
infantil é caracterizado por uma forma específica de conhecimento e raciocínio.
Esses quatro estágios são: sensório-motor, pré-operatório, operatório concreto
e operatório formal.
13 595

edições