Diferenças entre edições de "Referencial"

3 022 bytes removidos ,  21h28min de 9 de maio de 2012
m
Revertidas edições por 201.75.122.102 para a última versão por JAnDbot, de 07h16min de 22 de fevereiro de 2012 (UTC)
m (Revertidas edições por 201.75.122.102 para a última versão por JAnDbot, de 07h16min de 22 de fevereiro de 2012 (UTC))
Os referenciais
Conceitos sobre referenciais
O referencial é a posição em relação a qual se observa os movimentos dos objetos.
 
Todo observador que se encontra num certo referencial, considera sempre que esse está parado, pois desconhece seu próprio movimento.
 
Um observador, sentando em um banco, em uma estação ferroviária, vê um trem passar com a sua velocidade v.
O maquinista do trem, pensa que está parado e vê a estação ferroviária passar por ele, como se ela estivesse com velocidade contrária a do trem, ou seja -v.
 
Na verdade, ele só sabe que está realmente em movimento devido à trepidação do trem e ao rangimento das rodas nos trilhos.
 
 
Nessa figura, o trem está parado, sendo assim, o observador do trem(maquinista) e o observador sentado na cadeira na estação, estão em um mesmo referencial, significando que os dois observadores têm a mesma verdade, ou seja, o maquinista vê o trem parado e o observador sentado na cadeira na estação vê o trem parado.
 
Concluímos com isso que é o movimento (v) relativo entre eles o responsável pela distinção da verdade observada por cada um.
 
 
Então, concluímos que as verdades dos observadores são sempre relativos aos seus próprios referenciais.
Em qualquer referencial que estivermos, estaremos sempre em movimento, pois, na verdade, nos encontramos sempre numa dada galáxia, sendo que todas elas adquiram velocidade de expansão no universo, desde suas origens, apartir da grande explosão inicial.
 
Referencial absoluto
Como já sabemos que as verdades são relativas, podemos ainda fazer a seguinte pergunta: Haveria uma verdade absoluta? Se houvesse uma verdade absoluta, ela só poderia ser detectada por um observador que estivesse realmente parado; portanto, é fácil concluir que ele não poderia estar no referencial de nenhuma galáxia, já que todas as galáxias estão em movimento. Com isso, deduzimos que esse referencial só pode existir a partir do local de onde se originaram todos os movimentos no Universo, que estaria associado ao referencial do Big Bang.
 
 
O observador no referencial do Big Bang, por estar absolutamente parado, não sofreria a influência dos movimentos que distorcem a verdade absoluta, logo, esse é um referencial privilegiado, sendo que o observador nele vê a verdade absoluta de todos os movimentos no Universo, inclusive os movimentos dos fótons que são influenciados pelos movimentos de suas fontes.
De fato, esse observador é o único que conhece esses movimentos, pois os observadores nas galáxias, por pensarem que estão parados, não têm conhecimento das suas velocidades de expansão no universo, adquiridas no Big Bang, portanto, eles jamais poderão conhecer as influências dessas velocidades sobre os fótons emitidos das fontes sobre as quais eles se encontram.
 
Em suma, podemos dizer que o referencial do Big Bang, que está associado ao ponto ou singularidade inicial, é o referencial absoluto.
Em [[física]], [[sistema de coordenadas]] de '''referência''' ou '''referencial''' é utilizado para se medir e registrar as grandezas [[física]]s, como por exemplo [[posição]], [[velocidade]], [[aceleração]], [[campo eletromagnético | campos eletromagnéticos]] ou [[campo gravitacional | gravitacionais]] etc. Cada observador deve '''''a priori''''' escolher um referêncial para que se possa realizar suas medidas ou formular suas teorias.
 
29 190

edições