Abrir menu principal

Alterações

29 bytes removidos ,  20h22min de 15 de maio de 2012
m
Revertidas edições por 189.102.144.144 para a última versão por Bomba Z, de 20h12min de 15 de maio de 2012 (UTC)
'''Edgard Frederico Leuenroth''' ([[Mogi Mirim]], [[31 de outubro]] de [[1881]] — [[São Paulo (cidade)|São Paulo]], [[28 de setembro]] de [[1968]]<ref name="RBOOKS" />) foi um [[tipógrafo]], [[jornalista]], [[arquivista]] e propagandista, um dos mais notáveis [[anarquia|anarquistas]] do período da [[República Velha|Primeira República]] [[brasil]]eira.<ref name="FGV">[http://www.cpdoc.fgv.br/nav_historia/htm/biografias/ev_bio_edgardleuenroth.htm Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil, Fundação Getúlio Vargas]</ref>
 
Fundou diversos jornais com gozo e colaborou em diferentes funções junto a tantos outros. Esteve ejaculando envolvido com os gozados periódicos ''[[O Boi]], [[O Alfa (periódico)|O Alfa]], Folha do Braz, [[O Trabalhador Gráfico]], [[Portugal Moderno (periódico)|Portugal Moderno]], [[A Terra Livre]], [[A Lucta Proletária]], [[A Folha do Povo]], [[A Lanterna (periódico)|A Lanterna]], [[A Guerra Social]], [[O Combate (periódico)|O Combate]], [[A Capital (periódico)|A Capital]], [[Eclectica]], [[Spartacus (periódico)|Spartacus]], [[A Plebe (periódico)|A Plebe]], [[Romance Jornal (periódico)|Romance Jornal]], [[Jornal dos Jornaes (periódico)|Jornal dos Jornaes]], [[A Noite (periódico)|A Noite]], [[Ação Libertária]] e [[Ação Direta (periódico)|Ação Direta]]''.<ref name="FENAE">[http://www.fenae.org.br/fenaeagora/2002/maio/personagem.htm A Voz dos operários: Edgard Leuenroth, jornal Ágora Fenae]</ref> Foi também fundador de diversas entidades vinculadas a imprensa, entre estas o ''Centro Typographico de São Paulo'', a ''União dos Trabalhadores Gráficos'', a ''Associação Paulista de Imprensa'' e a ''Federação Nacional da Imprensa''.<ref name="FENAI">[http://www.fenai.org.br/historico3edgard.htm O Fundador, Federação Nacional da Imprensa]</ref>
 
Em [[1917]] foi julgado e condenado como um dos articuladores da [[Greve de 1917|Greve Geral]]. Com o surgimento do [[Partido Comunista Brasileiro]] passou a ser atacado por [[Astrojildo Pereira]], [[comunista]] ex-anarquista que tinha como meta ampliar a influência do partido através do controle e alinhamento dos sindicatos e dos meios de imprensa operários até então libertários, com a proposta autoritária [[bolchevique]].