Diferenças entre edições de "Ildefons Cerdà"

1 byte adicionado ,  05h00min de 27 de agosto de 2006
O Plano de Extensão (''Ensanche'') de Barcelona é considerado a principal obra de Ildefonso Cerdá. A decisão oficial de derrubar as muralhas, em 1854, abre caminho para a transformação da cidade de Barcelona. Em 1855 uma comissão da qual Cerdá faz parte inicia os estudos de um plano de extensão para a cidade. A comissão apresentará um ante-projeto em dezembro do mesmo ano. [COMPLETAR]
 
O principal objetivo do plano foi o de aumentar a área total da cidade, permitindo sua expansão além dos limites da antiga muralha, e fornecer uma alternativa mais ordenada de ruas e quadras em comparação à trama da cidade antiga. A contenção da cidade nestes limites havia aumentado grandemente sua densidade e criado problemas de comunicação com o exterior.
 
A base do plano é um sistema de vias e quadras que poderia se estender indefinidamente, à medida que a cidade fosse crescendo. Cerdá cria uma hierarquia viária onde pequenas ruas "desaguam" em ruas maiores que por sua vez "desaguam" em grandes avenidas. Para explicar este conceito hierárquico, Cerdá utiliza a análogia de pequenos rios desaguando em rios cada vez maiores e mais largos. Cerdá chama de ''intervias'' os espaços entre o sistema viário. As quadras, portanto, são os espaços contidos entre as vias. Assim, Cerdá reforça a noção de que quadras e vias formam uma estrutura única e inter-dependente.
Utilizador anónimo