Abrir menu principal

Alterações

Sem alteração do tamanho, 01h16min de 31 de maio de 2012
sem resumo de edição
|nacionalidade = {{flagicon|Italy}} [[Italiano]]
|nascimento_local = [[Milão]]
|nascimento_data = [[{{dni|23|12|1956|si}} de Dezembro]] de [[1956]]
|morte_local = [[Oberspreewald-Lausitz]]
|morte_data = [[{{morte|25 de Abril]] de [[|4|2001]] (44 anos)|23|12|1956|lang=PT}}
|altura =
|apelido =
|times = 6 ([[Tyrrell]], [[Lotus]], [[Larrousse]], [[Arrows]], [[Scuderia Italia]] e [[Ferrari]])
|corridas = 217 (194 largadas)
|campeonatos = 0 (2º em {{AnosF1|1985}})
|vitorias = 5
|podios = 23
|voltas mais rapidas = 5
|primeira corrida = {{flagicon|Italy}} [[Grande Prêmio de San Marino de 1981 (Fórmula 1)|Grande Prêmio de San Marino de 1981]]
|primeira vitoria = [[Ficheiro:Flag of Las Vegas, Nevada.svg|20pxLas Vegas|22px]] [[Grande Prêmio de Las Vegas de 1982 (Fórmula 1)|Grande Prêmio de Las Vegas de 1982]]
|ultima vitoria = {{flagicon|Germany}} [[Grande Prêmio da Alemanha de 1985 (Fórmula 1)|Grande Prêmio da Alemanha de 1985]]
|ultima corrida = {{flagicon|Australia}} [[Grande Prêmio da Austrália de 1994 (Fórmula 1)|Grande Prêmio da Austrália de 1994]]
=== Carreira ===
==== O início ====
Filho de uma família apaixonada por automobilismo, começou a freqüentar Monza aos 12 anos. Além dos automóveis, sua outra paixão era jogar futebol. "Desisti, mas continuo correndo: faço jogging e corro com minha Ferrari", brincava. Reservado e introspectivo, iniciou no automobilismo em [[1977]] ao volante de um Fórmula Monza da "Scuderia Salvati", cujo protótipo era equipado com um motor [[Fiat 500]] de dois cilindros. Alboreto aproveitou aquela oportunidade única e mostrou paixão ao conduzir aquele carro. No ano seguinte ([[1978]]), transferiu-se para a Fórmula Itália, categoria que contava com monopostos mais potentes.
 
Após conquistar os títulos da [[Fórmula 3]] Italiana em [[1979]] e o Campeonato Europeu de F3 em [[1980]], Michele Alboreto demonstrou versatilidade ao disputar o Mundial de Protótipos com a Lancia. Junto de seu compatriota [[Riccardo Patrese]], conquista sua primeira vitória nas 6 horas de [[Watkins Glen International|Watkins Glen]] de [[1981]]. Em seu último ano com carros de "Endurance", na temporada de 1982, vence às 6 horas de Silverstone (com Patrese), os 1000 km de Nürburgring (com Teo Fabi e novamente Patrese) e os 1000 km de [[Mugello Circuit|Mugello]] (em dupla com [[Piercarlo Ghinzani]]).
 
==== Testes com a Tyrrell e vitória com a Minardi na F-2 ====
Com o apoio da '''Ceramica Imola''', Alboreto é convidado para um teste com a equipe [[Tyrrell]], em [[Temporada de Fórmula 1 de 1981|1981]]. Completou algumas voltas e logo foi contratado para substituir o argentino [[Ricardo Zunino]] no [[Grande Prêmio de San Marino de 1981 (Fórmula 1)|Grande Prêmio de San Marino]]. Foram dez corridas e um 9º lugar no [[Grande Prêmio da Holanda de 1981 (Fórmula 1)|Grande Prêmio da Holanda]], em [[Circuito de Park Zandvoort|Zandvoort]], como melhor resultado. Naquele mesmo ano, conquista a única vitória da história da [[Minardi]] em uma prova da [[Fórmula 2]].
 
==== A passagem pela Tyrrell (1981-1983) ====
Alboreto passou a ser sondado pelas grandes equipes da Fórmula 1, mas não podia se desvencilhar do contrato com a Tyrrell. [[Enzo Ferrari]], que procurava um substituto para [[Gilles Villeneuve]], convidou o piloto, mas Ken Tyrrell exigiu um motor turbo da Ferrari em troca da liberação do piloto. "Os italianos me criticam por não assinar com Alboreto para o próximo ano, mas o que muitos não sabem é que o convidei no meio desta temporada. Alboreto não optou por reincidir seu contrato com a Tyrrell. Em resposta, mandou-me uma carta muito educada, que mostrou seu grande caráter. Quando Alboreto estiver livre de qualquer tipo de contrato, haverá uma Ferrari à sua disposição", declarou, à época, o velho comendador.
 
A sua segunda vitória na Fórmula 1 aconteceu em [[Detroit street circuit|Detroit]], na temporada seguinteem ([[Temporada de Fórmula 1 de 1983|1983]]). O brasileiro da [[Brabham]], [[Nelson Piquet]], liderava a corrida e conseguia abrir facilmente do Tyrrell de Alboreto. Faltando 9 voltas para o fim, Piquet teve um pneu furado e foi obrigado a fazer um pit-stop. O italiano assumiu a ponta e administrou sua vantagem para o finlandês [[Keke Rosberg]], da Williams, estabelecendo a última vitória do clássico motor [[Cosworth DFV]] de oito cilindros na F-1. Foi uma corrida em que, do 1º ao 6º, apenas o 4º colocado era [[Turbo]]. Acabou sendo também a última vitória da equipe do '''"Tio Ken"''' na categoria.
 
==== Alboreto na Ferrari (1984-1985) ====
[[Ficheiro:Alboreto 1985-08-02.jpg|direita|thumb|300px|Alboreto na Ferrari em 1985]]
Após 11 anos sem um piloto da ''"casa"'' (a última foi em [[Temporada de Fórmula 1 de 1973|1973]] com [[Arturo Merzario]]), [[Enzo Ferrari]] contrata Michele Alboreto para conduzir o carro vermelho número 27 para a temporada de [[Temporada de Fórmula 1 de 1984|1984]]. Pilotar para o time de Maranello era seu grande sonho e a primeira vitória com a máquina acontece no [[Grande Prêmio da Bélgica de 1984 (Fórmula 1)|Grande Prêmio da Bélgica]], em [[Circuit Zolder|Zolder]]. No ano de estreia, Alboreto termina a temporada em 4º lugar com 30,5 pontos; ainda marcou uma pole e uma volta mais rápida, passando a ser muito popular na Itália.
 
Em [[Temporada de Fórmula 1 de 1985|1985]], é o primeiro piloto e é um forte candidato ao título, graças ao modelo [[Ferrari 156/85|156/85]]. Venceu no [[Grande Prêmio do Canadá de 1985 (Fórmula 1)|Canadá]] e na [[Grande Prêmio da Alemanha de 1985 (Fórmula 1)|Alemanha]] e poderia ser três se não fosse um furo no pneu traseiro esquerdo em [[Grande Prêmio de Mônaco de 1985 (Fórmula 1)|Mônaco]]; teve quatro 2º e dois 3º lugares, três voltas mais rápidas e por cinco provas seguidas (da canadense à alemã) liderou o Mundial, mas na [[Grande Prêmio da Áustria de 1985 (Fórmula 1)|Áustria]] perdeu-a para o francês [[Alain Prost]] da [[Team McLaren|McLaren]], o vencedor da prova, e com o italiano terminando-a em 3º lugar e marcou três pontos com o 4º na [[Grande Prêmio da Holanda de 1985 (Fórmula 1)|Holanda]]. Com 3 pontos de desvantagem, foi para o [[Grande Prêmio da Itália de 1985 (Fórmula 1)|Grande Prêmio da Itália]] confiante que poderia recuperar o topo da tabela, tanto que os ''tifosi'' lotaram as arquibancadas do autódromo de [[circuito de Monza|Monza]] acreditando na vitória da máquina e do piloto que não acontecia desde [[Temporada de Fórmula 1 de 1966|1966]] com [[Ludovico Scarfiotti]], porém o sonho dos fanáticos torcedores durou 45 voltas, porque o motor do carro do piloto milanês quebrou. No [[Grande Prêmio da Bélgica de 1985 (Fórmula 1)|Grande Prêmio da Bélgica]], em [[Spa-Francorchamps]], abandonou prematuramente na 3ª volta por problemas de embreagem. Com duas provas sem pontuar, a diferença aumentava para 16 pontos. Na antepenúltima etapa, o [[Grande Prêmio da Europa de 1985 (Fórmula 1)|Grande Prêmio da Europa]], em [[Brands Hatch]], na [[Inglaterra]], sua atuação durou apenas 13 voltas quando começou a pegar fogo na parte traseira do aerofólio com a quebra do turbo. Desolado, foi para o fundo do boxe sentindo a perda de mais uma corrida no zero e assistindo de lá Prost terminando-a em 4º lugar e faturando a taça. Nas últimas duas provas do campeonato, Alboreto também nem terminou. Mais um ano na fila, agora indo para 32 anos com a tão sonhada conquista. Na classificação final foi vice-campeão com 53 pontos. Terminava a sua melhor chance de alcançar o tão sonhado título.
 
Em [[Temporada de Fórmula 1 de 1986|1986]], o carro não conseguiu acompanhar o ritmo da McLaren [[Techniques d'Avant Garde|TAG]]-[[Porsche]] de Prost, da [[Team Lotus|Lotus]]-[[Renault F1|Renault]] de [[Ayrton Senna|Senna]] e dos [[WilliamsF1|Williams]]-[[Honda Racing F1|Honda]], que mostrou grande evolução na temporada anterior com [[Nigel Mansell|Mansell]] e agora com [[Nelson Piquet|Piquet]]. Alboreto obteve apenas um podium com o 2º lugar no [[Grande Prêmio da Áustria de 1986 (Fórmula 1)|GP da Áustria]]. O 9º lugar no campeonato com apenas 14 pontos foi tudo que conseguiu.
 
==== Sondagem pela Williams, volta à Tyrrell e "micos" na Larrousse ====
Foi sondado pela Williams, mas as negociações não progrediram e o piloto italiano voltou para a Tyrrell em [[Temporada de Fórmula 1 de 1989|1989]]. Apesar dos problemas, conseguiu o 5º lugar em [[Grande Prêmio de Mônaco de 1989 (Fórmula 1)|Mônaco]] e o 3º no [[Grande Prêmio do México de 1989 (Fórmula 1)|México]] (último podium na carreira). Fazia grande apresentação nos [[Grande Prêmio dos Estados Unidos de 1989 (Fórmula 1)|Estados Unidos]] e foi obrigado a abandonar a corrida com problemas na transmissão. Alboreto saiu no meio da temporada com problemas envolvendo a equipe e seu patrocinador. Antes do [[Grande Prêmio da França de 1989 (Fórmula 1)|Grande Prêmio da França]], Ken Tyrrell aceitou o patrocínio da [[Camel (cigarro)|Camel]]. "Não gosto de quebrar contratos e pedi para a Tyrrell conversar com a [[Marlboro (cigarro)|Marlboro]]. Mas Ken disse que o problema era meu." - revelou Alboreto, que aceita o convite da [[Larrousse]]-[[Lamborghini]] para disputar a pré-classificação no final do ano.
 
==== 1990-1994: o desgaste na Footwork, fracassos na Scuderia Italia e volta à Minardi ====
===Todos os Resultados de Michele Alboreto na Fórmula 1===
([[:Predefinição:F1 driver results legend|legenda]]) (Corrida em '''negrito''' indica pole position, corridas em ''itálico'' indica volta mais rápida)
{| class="wikitable" style="text-align:center; font-size:9583%"
! Ano
! Equipe
! 15
! 16
*! [[Anexo:Sistema de pontuação da Fórmula 1|Sistema de pontuação da Fórmula 1Pontos]]
! Pontos
! Posição
! Classificação
|-
! rowspan="2"| [[Temporada de Fórmula 1 de 1994|1994]]
|
|
| rowspan="2" |'''1'''
| rowspan="2" |'''25º'''
|-
! [[Minardi M194]]
|
|
| '''0'''
| '''NC<br>(29º)'''
|-
! [[Temporada de Fórmula 1 de 1992|1992]]
|bgcolor="#CFCFFF"| [[Grande Prêmio do Japão de 1992 (Fórmula 1)|JAP]]<br/><small>15º</small>
|bgcolor="#EFCFFF"| [[Grande Prêmio da Austrália de 1992 (Fórmula 1)|AUS]]<br/><small>Ret</small>
| '''6'''
| '''10º'''
|-
! rowspan="3" | [[Temporada de Fórmula 1 de 1991|1991]]
|
|
| rowspan="3" |'''0'''
| rowspan="3" |'''NC<br>(35º)'''
|-
! [[Footwork FA12]]
|bgcolor="#FFCFCF"| [[Grande Prêmio da Austrália de 1990 (Fórmula 1)|AUS]]<br/><small>NQ</small>
|'''0'''
|'''NC<br>(24º)'''
|-
! rowspan="3" | [[Temporada de Fórmula 1 de 1989|1989]]
|
|
| rowspan="3" |'''6'''
| rowspan="3" |'''13º'''
|-
! [[Tyrrell 018]]
|bgcolor="#CFCFFF"| [[Grande Prêmio do Japão de 1988 (Fórmula 1)|JAP]]<br/><small>11º</small>
|bgcolor="#EFCFFF"| [[Grande Prêmio da Austrália de 1988 (Fórmula 1)|AUS]]<br/><small>Ret</small>
| '''24'''
| '''5º'''
|-
! [[Temporada de Fórmula 1 de 1987|1987]]
|bgcolor="#DFFFDF"| [[Grande Prêmio do Japão de 1987 (Fórmula 1)|JAP]]<br /><small>4º</small>
|bgcolor="#DFDFDF"| [[Grande Prêmio da Austrália de 1987 (Fórmula 1)|AUS]]<br /><small>2º</small>
| '''17'''
| '''7º'''
|-
! [[Temporada de Fórmula 1 de 1986|1986]]
|bgcolor="#EFCFFF"| [[Grande Prêmio do México de 1986 (Fórmula 1)|MEX]]<br/><small>Ret</small>
|bgcolor="#EFCFFF"| [[Grande Prêmio da Austrália de 1986 (Fórmula 1)|AUS]]<br/><small>Ret</small>
| '''14'''
| '''9º'''
|-
! [[Temporada de Fórmula 1 de 1985|1985]]
|bgcolor="#EFCFFF"| [[Grande Prêmio da África do Sul de 1985 (Fórmula 1)|AFS]]<br /><small>Ret</small>
|bgcolor="#EFCFFF"| [[Grande Prêmio da Austrália de 1985 (Fórmula 1)|AUS]]<br /><small>Ret</small>
| bgcolor="#DFDFDF"|'''53'''
| bgcolor="#DFDFDF"|'''2º'''
|-
! [[Temporada de Fórmula 1 de 1984|1984]]
|bgcolor="#EFCFFF"| [[Grande Prêmio de San Marino de 1984 (Fórmula 1)|SMR]]<br/><small>Ret</small>
|bgcolor="#EFCFFF"| [[Grande Prêmio da França de 1984 (Fórmula 1)|FRA]]<br/><small>Ret</small>
|bgcolor="#DFFFDF"| [[Grande Prêmio de Mônaco de 1984 (Fórmula 1)|MON]]<br/><small>[[*]]{{Ref|1|1}}</small>
|bgcolor="#EFCFFF"| [[Grande Prêmio do Canadá de 1984 (Fórmula 1)|CAN]]<br/><small>Ret</small>
|bgcolor="#EFCFFF"| [[Grande Prêmio do Leste dos Estados Unidos de 1984 (Fórmula 1)|USE]]<br/><small>Ret</small>
|bgcolor="#DFDFDF"| ''[[Grande Prêmio da Europa de 1984 (Fórmula 1)|EUR]]''<br/><small>2º</small>
|bgcolor="#DFFFDF"| [[Grande Prêmio de Portugal de 1984 (Fórmula 1)|POR]]<br/><small>4º</small>
| '''30.5'''
| '''4º'''
|-
! rowspan="2" | [[Temporada de Fórmula 1 de 1983|1983]]
|
|
| rowspan="2" |'''10'''
| rowspan="2" |'''12º'''
|-
! [[Tyrrell 012]]
|bgcolor="#DFFFDF"| [[Grande Prêmio da Itália de 1982 (Fórmula 1)|ITA]]<br /><small>5º</small>
|bgcolor="#FFFFBF"| ''[[Grande Prêmio de Las Vegas de 1982 (Fórmula 1)|LVG]]''<br /><small>1º</small>
| '''25'''
| '''8º'''
|-
! rowspan="3" | [[Temporada de Fórmula 1 de 1981|1981]]
|
|
| rowspan="3" |'''0'''
| rowspan="3" |'''NC<br>(27º)'''
|-
| rowspan="3" | {{Avon}}
|
|
|
|}
 
* [[Anexo:Sistema de pontuação da Fórmula 1|Sistema de pontuação da Fórmula 1]]
 
 
{{Note|1|1}} Foi atribuído metade dos pontos, porque o número de voltas não alcançou 75% de sua distância percorrida.
[[*]] O Grande Prêmio de Mônaco de 1984 foi '''interrompido com 31 das 77 voltas prevista em função da chuva. Como a corrida não teve 75% da distância percorrida, foi atribuído metade dos pontos aos pilotos'''. Alboreto marcou 0,5 ponto com o 6º lugar.
 
{{Correlatos|commons=Michele Alboreto|wikisource=|wikiquote=|wikilivros=|wikinoticias=|wikcionario=|wikispecies=}}
Utilizador anónimo