Diferenças entre edições de "Banco Sofisa"

3 205 bytes adicionados ,  17h36min de 31 de maio de 2012
sem resumo de edição
No caso do Sofisa Direto, Bazili afirma que 25% dos clientes cadastrados trouxeram mais de 70.000 reais para o banco, o que ele considera um sinal de confiança. “Mas também há os clientes mais desconfiados que chegam a pedir para conhecer nossa sede na região da avenida Paulista antes de abrir uma conta”, se diverte. Na campanha de marketing para divulgar o produto, o Sofisa ressalta os 50 anos de atuação no mercado financeiro, a larga experiência com crédito a pequenas e médias empresas e o fato de o banco ter ações negociadas na BM&FBovespa. “É uma campanha institucional, para construir a imagem do banco junto ao grande público, e não apenas para vender CDB.”
 
'''Concorrência'''
 
Como captar dinheiro com uma plataforma como o Sofisa Direto costuma ser mais barato para o banco do que ir a mercado atrás do dinheiro de grandes investidores, outras instituições planejam em breve oferecer ferramentas semelhantes. O banco Ficsa é o único que já possui um canal de captação pela internet, chamado CDB Direto. O produto, entretanto, é bem mais simples. Não são aceitas aplicações acima do limite de até 70.000 reais do FGC. Não há uma oferta tão variada de tipos de CDB. E não foi feita uma grande campanha de marketing para tornar o produtos mais conhecido pelos investidores.
 
Independente do sucesso da iniciativa da ABBC, o Sofisa Direto acredita que a concorrência vai aumentar e já começa a se mexer. Bazili diz que o banco planeja aproveitar a grande base de clientes cadastrados para vender diversos produtos financeiros pela internet. “São bastante comuns as queixas contra os juros altos dos empréstimos, mas pouca gente fala algo quando um banco oferece ao cliente só 80% do CDI em um CDB. Há muito espaço no Brasil para vender produtos financeiros melhores usando a internet como plataforma”, afirma.
 
'''Cheque Especial com Taxa de juros de Empréstimo Consignado'''
O Sofisa Direto coloca à disposição dos seus clientes um cheque especial com taxa menor que a de crédito consignado - o mais barato do mercado. Chamado Saque Especial, o produto cobrará 1,95% ao mês. A média do mercado para o cheque especial é de 9,5% mensais. O consignado cobra, também em média, 2% ao mês.
 
O banco, braço totalmente online do já conhecido Sofisa, iniciou em junho do ano passado as suas operações com a venda de CDBs que pagam, no mínimo, 100% do CDI (taxa de juros de referência do mercado financeiro nacional). O porcentual vale para qualquer valor investidor - um diferencial em relação à prática de outros bancos, que dão melhor rentabilidade para quem tem valores mais altos.
 
Agora, o Sofisa quer desmanchar a imagem de banco de atacado e mostrar ao cliente que pode oferecer mais. O lançamento do Saque Especial é o primeiro passo nessa direção, explicou Bazili Swioklo, diretor do Sofisa Direto. Embora não tenha antecipado detalhes, o executivo disse que a partir do segundo semestre mais novidades virão.
 
Para que o uso do cheque especial não seja indiscriminado, sobretudo porque a taxa é baixa, o banco só disponibilizará o limite pré-aprovado para quem já é cliente e, portanto, tem investimentos na instituição. "O risco para nós é muito baixo porque já temos esse cliente na carteira, com dinheiro aplicado aqui", comentou Swioklo para justificar como o banco conseguiu alcançar os 1,95% de taxa por mês.
 
Competição. Oferecer produtos mais atrativos também é uma forma de atrair a atenção dos clientes e ganhar competitividade diante dos tradicionais grandes bancos. Alcides Leite, professor da Escola de Negócios Trevisan, avalia que oferecer o limite de crédito pré-aprovado pode ser exclusivamente uma jogada de marketing do Sofisa. "O perfil do cliente deles não é de tomador de empréstimo. Mas, sem dúvida, ter o limite pré-aprovado é um atrativo."
 
Fazer a "venda casada" de investimento e crédito também ajuda a assegurar o empréstimo, frisa Leite. Colocar o limite à disposição, diz o professor, não provoca suspeitas contra a instituição. "Mesmo se o banco quebrar, quem estará com o dinheiro é o cliente que, mesmo nesse caso extremo, terá de pagar a dívida", explica. O cuidado, diz ele, deve ser sempre em relação ao investimento. O Fundo Garantidor de Crédito (FGC) assegura aplicações de até R$ 70 mil em CDBs. Portanto, investimentos dentro do limite não têm risco.
 
O Sofisa Direto não abre conta corrente com cartão de débito, por exemplo. Isso também impede que o limite de cheque especial seja usado com tanta facilidade quanto no banco de varejo. Quem quiser usar o Saque Especial precisa, pela internet, solicitar a transferência do dinheiro para outra conta e, em seguida, fazer o saque. "Não é um empréstimo para consumo, mas para aproveitar oportunidades", detalha Swioklo.
 
Desta forma, completa o executivo, não há necessidade de o investidor sacar os seus recursos que estão aplicados e desfazer a estratégia inicialmente traçada. "Queremos facilitar a vida do nosso cliente."
 
{{referências}}
Utilizador anónimo