Diferenças entre edições de "Teatro Sá da Bandeira"

400 bytes adicionados ,  14h52min de 19 de junho de 2012
sem resumo de edição
Em Outubro de 1910 (uma semana depois da implantação da República) troca o nome de Teatro do Príncipe Real pelo de Teatro Sá da Bandeira.
 
Um dos seus mais notáveis empresários foi Afonso Taveiro, que viria a morrer de apoplexia, em plena plateia do teatro, quando dirigia o ensaio geral da revista "O dia de Juízo" de Eduardo Schwalbach.Porém,em 1910 surge o seu maior mentor: Arnaldo Moreira da Rocha Brito grande empresario "livre-pensador" que foi empresario deste teatro até á sua morte em 1970 completando 60 anos de gerencia. Destaca-se este homem do Porto por ter sido tambem o primeiro arrendatário do Coliseu do Porto...tendo mantido essa gestão durante 8 anos..saindo por não pactuar com o politicismo salazarista de então.
Foi um dos primeiros, se não o primeiro do teatro do Porto, a usar iluminação eléctrica em vez da iluminação a gás.
 
Em Maio de 1899, quando ali se apresentou a Companhia de [[Teatro Nacional D. Maria II]] de [[Lisboa]], os cartazes anunciantes continham a indicação de que "Em todos os espectáculos desta companhia, a sala e o palco são iluminados por luz eléctrica, o que proporciona aos espectadores uma temperatura agradável".
Utilizador anónimo