Abrir menu principal

Alterações

229 bytes adicionados, 01h09min de 12 de agosto de 2012
sem resumo de edição
|sucessor =[[Papa Pio VII|Pio VII]]
|ordem =250
|brasão =C o a Pio VI.svg
}}
'''Papa Pio VI''', nascido ''Giovanni Angelo Braschi'', ([[Cesena]], [[25 de dezembro]] de [[1717]] — [[Valença (França)|Valença]], [[29 de agosto]] de [[1799]]) foi papa de [[15 de fevereiro]] de [[1775]] até à sua morte. Completara 57 anos ao ser eleito com o nome de '''Pio VI'''.
 
==Biografia==
 
Formara-se [[advogado]] aos 17 anos. Aos 38 era ordenado [[sacerdote]]. Em [[1773]] [[Papa Clemente XIV|Clemente XIV]] criara-o [[Cardeal]]. Eleito [[Papa]], foi coroado em [[22 de fevereiro]] de [[1775]]. A paz dos anos iniciais do seu pontificado permitiu-lhe realizar obras de utilidade pública e de caridade.
 
== Brasão ==
[[Ficheiro:COA Pius VI San Giovanni in Laterano 2006-09-07.jpg|thumb|200px|right|<center>Escudo Papal de Pio VI no teto da [[Basílica de São João de Latrão]]</center>]]
* Descrição: Escudo eclesiástico, de goles com um lírio de três hastes posto em barra, folhado e florido ao natural, plantado num canteiro de sua cor (sinopla), acantonado à dextra de uma cabeça de [[Éolo]], soprando em banda sobre o lírio, tudo de argente; chefe de argente carregado de três estrelas de oito pontas de jalde cosidas no chefe. O escudo está assente em tarja branca. O conjunto pousado sobre duas chaves decussadas, a primeira de jalde e a segunda de argente, atadas por um cordão de goles, com seus pingentes. Timbre: a [[tiara papal]] de argente com três coroas de jalde. Quando são postos suportes, estes são dois anjos de carnação, sustentando cada um, na mão livre, uma cruz trevolada tripla, de jalde.
* Interpretação: O escudo obedece às regras heráldicas para os eclesiásticos. O esmalte goles (vermelho) e o metal argente (prata) foram tirados do brasão dos Braschi: "de goles com três rosas de argente". O campo de goles (vermelho) simboliza: o fogo da caridade inflamada no coração do [[papa|Soberano Pontífice]] pelo Divino Espírito Santo, que o inspira diretamente do governo supremo da [[Igreja Católica|Igreja]], bem como valor e o socorro aos necessitados, que o ''[[Vigário de Cristo]]'' deve dispensar a todos os homens. O lírio é símbolo da pureza e tendo três hastes lembra a Santíssima Trindade e a Sagrada Família, sendo que as expressões "ao natural" e "de sua cor" são recursos para se colocar o lírio e o canteiro, naturalmente com a cor sinopla (verde) sobre o campo de goles (vermelho), sem ferir as leis da [[heráldica]]. A cabeça de [[Éolo]] representa a [[graça]] de [[Deus]] que soprou sobre o [[papa|pontífice]] eleito, e seu metal argente (prata) simboliza: inocência, castidade, pureza e eloqüência. O chefe de argente tem este mesmo significado e suas três estrelas foram usadas para substituir as três rosas do brasão da família Braschi, simbolizando a Santíssima Trindade e as virtudes teologais: [[fé]], [[esperança]] e [[caridade]], sendo de jalde traduzem: nobreza, autoridade, premência, generosidade, ardor e descortínio Os elementos externos do brasão expressam a jurisdição suprema do [[papa]]. As duas chaves "decussadas", uma de jalde (ouro) e a outra de argente (prata) são símbolos do poder espiritual e do poder temporal. E são uma referência do poder máximo do [[papa|Sucessor de Pedro]] , relatado no [[Evangelho de São Mateus]], que narra que [[Jesus Cristo|Nosso Senhor Jesus Cristo]] disse a Pedro: "Dar-te-ei as [[chaves do reino dos céus]], e tudo o que [[Ligar e Desligar (conceito religioso)|ligares na terra]] será ligado no céu, e tudo o que desligares na terra, será desligado no céu" ([[Evangelho de São Mateus|Mt 16, 19]]). Por conseguinte, as chaves são o símbolo típico do poder dado por Cristo a São Pedro e aos seus sucessores. A [[tiara papal]] usada como timbre, recorda, por sua simbologia, os três poderes papais: de Ordem, Jurisdição e Magistério, e sua unidade na mesma pessoa.
553

edições