Abrir menu principal

Alterações

8 755 bytes adicionados ,  07h40min de 29 de agosto de 2012
criando
´O '''Massacre de Khojaly''' reporta-se ao assassinato<ref name="deWaal">{{cite book |title=Black garden: Armenia and Azerbaijan through peace and war |last=de Waal |first=Thomas |authorlink= |coauthors= |year=2004 |publisher=ABC-CLIO |location= |isbn=0-313-33621-0 |page= |pages=172–173 |url=http://books.google.com/books?id=pletup86PMQC&pg=PA172 |isbn=0-8147-1945-7 |accessdate=}}</ref> de centenas de civis [[azeris]] <ref>{{cite book |title=Hot spot: North America and Europe |last=Randolph |first=Joseph Russell |authorlink= |coauthors= |year=2008 |publisher=ABC-CLIO |location= |isbn=0-313-33621-0 |page=191 |pages= |url=http://books.google.com/books?id=io6T82jEoK8C&pg=PA191 |accessdate=}}</ref> da povoação de [[Khojaly]] ocorrido em 25–26 de Fevereiro de 1992 por [[Arménia|arménios]], e, parcialmente pelas forças armadas da [[CEI]] durante a [[Guerra de Nagorno-Karabakh]].

De acordo com a versão azeri, bem como a [[Memorial Human Rights Center]], a [[Human Rights Watch]] e outras organizações internacionais <ref>[http://select.nytimes.com/gst/abstract.html?res=F10611FF3C5D0C708CDDAA0894DA494D81 New York Times - Massacre by Armenians Being Reported]</ref><ref>[http://www.time.com/time/archive/preview/0,10987,975096,00.html TIME Magazine - Tragedy Massacre in Khojaly]</ref> o [[massacre]] foi cometido por forças armadas de etnia arménia, com apoio do 366.º Regimento Motorizado russo, aparentemente não agindo de acordo com ordens do comando.<ref>Small Nations and Great Powers: A Study of Ethnopolitical Conflict in the Caucasus By Svante E. Cornell</ref><ref>''Bloodshed in the Caucasus: escalation of the armed conflict in Nagorno Karabakh'', vol. 1245 of Human rights documents, Human Rights Watch, 1992, p. 24</ref> As autoridades azeris contam 613 civis, incluindo 106 mulheres e 83 crianças mortas.<ref>[http://www.unhchr.ch/Huridocda/Huridoca.nsf/0/7c3561e40d2d3d07c1256bae00447b7f?Opendocument Letter from the Charge d'affaires a.i. of the Permanent Mission of Azerbaijan to the United Nations Office]</ref> Este acontecimento foi o maior massacre ocurrido no decurso do conflito no Nagorno-Karabakh.<ref>Human Rights Watch / Helsinki Azerbaijan. ''Seven Years of Conflict in Nagorno-Karabakh''. New York • Washington • Los Angeles • London • Brussels: 1994, p. 6. ISBN 1-56432-142-8</ref>

Oficialmente a recém-criada [[República da Arménia]] negou qualquer envolvimento com o movimento pela secessão do Nagorno-Karabakh, sob a forma de apoio [[logística|logístico]], [[comida]], [[combustível]] ou outro. Contudo, Levon Ter-Petrosian admitiu posteriormente o apoio logístico e o pagamento dos salários dos separatistas, mas negou o envio de tropas próprias para o combate. A Arménia enfrentava um bloqueio debilitante por parte da agora [[República do Azerbaijão]] além de pressões da vizinha Turquia, que decidiu alinhar do lado do Azerbaijão e estabelecer laços estreitos com este.<ref>{{cite book
| last = Gokay
| first = Bulent
| authorlink =
| title = The Politics of Caspian Oil
| publisher = Palgrave MacMillan
| year = 2003
| location = Nova Iorque
| pages = 189–190
| isbn = 0-3337-3973-6 }}</ref>

A única ligação terrestre da Arménia com o Karabakh era através do estreito e montanhoso [[corredor de Lachin]] que apenas podia ser alcançado de helicóptero. O único [[aeroporto]] da região situava-se na pequena vila de [[Khojaly]], sete quilómetros a norte de Stepanakert e com uma população estimada de 6 a 10 mil pessoas. Acrescente-se ainda que, Khojaly servia como base de artilharia desde [[23 de Fevereiro]]<ref name="Kaufman">{{cite book
| last = Kaufman
| first = Stuart
| title = Modern Hatreds: The Symbolic Politics of Ethnic War
| publisher = Cornell Studies in Security Affairs
| date = 2001
| location = New York
| pages = 49–66
| isbn = 0-8014-8736-6 }}</ref> e no final de Fevereiro, Khojaly estava bastante isolada, tendo as forças arménias desencadeado uma ofensiva a [[26 de Fevereiro]] apoiada por [[carro de combate|carros de combate]] da 366ª unidade para capturar a localidade.

De acordo com o lado azeri e outras fontes como a [[Human Rights Watch]], a organização de direitos humanos sedeada em [[Moscovo]] [[Memorial]] e a [[biografia]] do líder arménio [[Monte Melkonian]], documentada e publicada pelo seu irmão,<ref name="melkonian">{{cite book |title=My Brother's Road: An American's Fateful Journey to Armenia |last=Melkonian |first=Markar |authorlink= |coauthors= |year=2005 |publisher=I.B. Tauris |location= |isbn=1-85043-635-5 |pages=213 }}</ref> depois da captura de Khojaly procederam ao assassinato de várias centenas de civis que fugiam da cidade. As forças arménias tinham previamente afirmado que atacariam a cidade mas deixariam um corredor terrestre para permitir a fuga da população civil da cidade, todavia, quando o ataque começou, as tropas arménias, em maior número que as azeris, facilmente dominaram os defensores, que tentaram retirar juntamente com os civis para norte, para a cidade de Agdam, controlada pelo Azerbaijão. A pista do aeroporto fora intencionalmente destruída, tornando-a temporariamente inútil, após verem isto, as forças atacantes perseguiram os escapados e abriram fogo sobre eles, matando bastantes civis.<ref name="melkonian" />

Enfrentando acusações de grupos internacionais de ter massacrado intencionalmente civis, os oficiais arménios negaram a ocorrência de tal massacre e declararam que o objectivo era apenas silenciar o fogo de artilharia vindo de Khojaly.<ref>O governo arménio insiste em negar a ocorrência de tal massacre deliberado em Khojaly e mantém que a maioria das baixas civis ocorreram no fogo cruzado entre as tropas.</ref> Uma contagem exacta do número de mortos nunca foi alcançada, mas as estimativas mais conservadoras apontam para 485<ref name="dewaal">{{cite book
| last =de Waal
| first = Thomas
| authorlink = Thomas de Waal
| title = Black Garden: Armenia and Azerbaijan Through Peace and War
| publisher = New York University Press
| date = 2003
| location = Nova Iorque
| isbn = 0-8147-1945-7}}</ref> enquanto que a contagem oficial das autoridades azeris para o número de mortos durante os acontecimentos de 25 e 26 de Fevereiro aponta para 613 civis, dos quais 106 seriam mulheres e 83 crianças.<ref>[http://www.unhchr.ch/Huridocda/Huridoca.nsf/0/7c3561e40d2d3d07c1256bae00447b7f?Opendocument Carta do ‘‘Charge d'affaires a.i.’’ da Missão Permanente no Azerbaijão ao Gabinete das Nações Unidas]</ref> A 3 de Março de 1992, o [[Boston Globe]] reportou que mais de 1000 pessoas foram assassinadas nos mais de quatro anos de conflito, citando o autarca de Khojaly, Elmar Mamedov, em como existiram ainda 200 desaparecidos, 300 reféns e 200 feridos nos combates.<ref name=ARMENIANS-KILLED-1000-AZERIS-CHARGE>{{cite news
|author=Quinn-Judge, Paul
|title=Armenians killed 1000, Azeris charge.
|url=http://www.khojaly.net/press.html
|date=[[1992-03-03]]
|publisher=[[Boston Globe]]
|accessdate=2007-03-02 }}</ref>
Um relatório publicado 1992 pela organização humanitária [[Helsinki Watch]] declarou que o seu inquérito apourou que os [[OMON]] azeris e membros "das milícias, ainda em uniforme e alguns ainda com as armas, estavam também junto dos civis massacrados" o que pode ter sido a razão para os disparos arménios sobre eles.<ref name="Denber">Denber R. ''Bloodshed in the Caucasus: Escalation of the Armed Conflict in Nagorno-Karabakh'' (Nova Iorque: Helsinki Watch), Setembro de 1992, 19–21 ISBN 1-56432-081-2</ref>


{{Referências}}

[[Categoria:Conflito no Nagorno-Karabakh]]
[[Categoria:História da Arménia]]
[[Categoria:História de Nagorno-Karabakh]]
[[Categoria:História do Azerbaijão]]

[[ar:مجزرة خوجالي]]
[[az:Xocalı soyqırımı]]
[[be:Хаджалінская разня]]
[[ca:Massacre de Khojali]]
[[da:Khojaly-massakren]]
[[de:Massaker von Xocalı]]
[[et:Xocalı veresaun]]
[[en:Khojaly Massacre]]
[[es:Masacre de Xocalı]]
[[eo:Masakro de Hoĝali]]
[[fa:کشتار خوجالی]]
[[fr:Massacre de Khodjaly]]
[[gag:Hocalı genoțidi]]
[[hy:Խոջալուի արյունահեղություն]]
[[id:Pembantaian Khojaly]]
[[it:Massacro di Khojaly]]
[[ka:ჰოჯალინის ხოცვა-ჟლეტა]]
[[lad:Masakre de Xocalı]]
[[mzn:خوجالی کوشتار]]
[[ms:Pembunuhan beramai-ramai Khojaly]]
[[nl:Bloedbad van Xocalı]]
[[ja:ホジャリ大虐殺]]
[[no:Khojalymassakren]]
[[ro:Masacrul de la Hodjalî]]
[[ru:Ходжалинская резня]]
[[simple:Khojaly Massacre]]
[[tr:Hocalı Katliamı]]
[[uk:Ходжалинська різня]]
[[zh:霍贾利灭绝种族]]
26 916

edições