Iazamane Alcadim: diferenças entre revisões

Sem alteração do tamanho ,  12 de outubro de 2012
sem resumo de edição
( nova página: '''Yazaman''' ou '''Yazman''', dito '''al-Khadim''' ("o eunuco") foi o governador militar (emir) de Tarso em nome dos abássidas e o principal líd...)
 
Logo após sua nomeação, Yazaman se mete numa disputa entre o governador do [[Egito]], [[Ahamd ibn Tulun]] e o todo poderoso [[vizir]] abássida [[Al-Muwaffaq (vizir)|al-Muwaffaq]]. Entre setembro e outubro de 882, Yazaman foi preso por agentes [[tulúnidas]], mas foi libertado pela população local. O próprio ibn Tulun então marchou em direção a Tarso, mas os habitantes abriram as comportas de uma represa e inundaram a planície à volta da cidade, forçando os tulúnidas a retornarem para [[Damasco]] sem conseguir nada<ref>{{harvnb|Ṭabarī|Fields|1987|pp=81–82}}.</ref>.
 
Em 883, Yazaman enfrentou um grande exército bizantino enviado contra Tarso, sob o comando do [[doméstico das escolas]] Kesta Styppeiotes. O emir atacou o acampamento bizantino à noite, dispersando os soldados e matando Styppeiotes<ref name="Dromon">{{harvnb|Pryor|Jeffreys|2006|p=62}}.</ref>. Um grande raide naval logo depois, com 30 grandes navios (''koumbaria'') e dirigido contra a fortaleza de Euripos ([[ChalkisCálcis]]) foi repelido com grandes perdas pelo ''[[strategos]]'' do [[Thema de Hellas]], Oineiates, com a ajuda de recrutas de outros themata e do [[fogo grego]]<ref name="Dromon"/>. O historiador [[al-Tabari]] relata que ele Yazaman liderou um raide por terra em 886 e um outro, por mar, em 888, durante o qual ele capturou naus bizantinas<ref>{{harvnb|Ṭabarī|Fields|1987|pp=152, 157}}.</ref>.
 
Apesar das hostilidades anteriores aos tulúnidas, em 890 Yazaman jurou lealdade a eles, que eram então liderados pelo filho de ibn Tulun, [[Khumarawaih]]<ref>{{harvnb|Ṭabarī|Fields|1987|p=162}}.</ref>, e Tarso ficou em poder da dinastia até 897, quando foi recuperada pelos [[abássidas]]<ref name="Dromon"/>.
198 346

edições