Áugure: diferenças entre revisões

93 bytes removidos ,  28 de outubro de 2012
sem resumo de edição
m (Renato de carvalho ferreira moveu Áugures para seu redirecionamento Áugure: Na Wikipédia adota-se nomes de artigos no singular.)
[[Ficheiro:Augur, Nordisk familjebok.png|thumb|right|150px|Um áugure]]
 
'''Os Áugures''' e osou '''Arúspicesarúspices''' eram [[sacerdote]]s da [[Roma Antiga]] que usavam os hábitos dos animais para tirar presságios, exemplos disso são o seu vôovoo, o seu canto e suas próprias entranhas, e o apetite dos frangos sagrados.
{{Portal-Ocultismo}}
Formaram um [[collegium (Roma antiga)|colégio]] venerado em Roma, nada de importante se fazia sem consultar os mesmos. Sob o pretexto que os [[auspício]]s não eram favoráveis, um áugure poderia impedir até uma [[execução]] publica. Não tardou, porém que estas predições supersticiosas caíssem em descrédito.
 
{{Quote2|auspiciis hanc urbem conditam esse, auspiciis bello ac pace domi militiaeque omnia geri, quis est qui ignoret?</br>( "Quem não sabe que esta cidade foi fundada somente após consultar as divindades, que toda guerra e paz, no país e no estrangeiro, foi feito somente após consultar as divindades? ")|[[Lívio]], VI.41}}
 
== Etimologia ==
 
A origem da palavra ''augur'' é incerta; antigos autores acreditavam que ela continha as palavras ''aui'' e ''gero - [[Latim]] significando "orientação dos pássaros" - mas lingüístaslinguistas dizem que a sua origem é a raiz ''Agosto-'' "prosperidade".
 
== Áugures na República ==
 
Áugures romanos foram eleitos como escribas e formaram um ''[[collegium (Roma antiga)| collegium]]'' de sacerdotes que partilham os deveres e responsabilidades da posição. Na fundação da [[República Romana| República]] de [[510 a.C.]], apenas os [[patriarca]]s podiam fazer reclamações por este gabinete; por volta de [[300 a.C.]], o escritório foi aberto para a [[plebe]] também.
 
==Curiosidade==
Ficou muito conhecida a anedota de [[Públio Cláudio Pulcro]], descontente com os presságios, mandou jogar ao mar os frangos sagrados, dizendo: "Não querem comer? Pois então, lhe dêem de beber."
 
Ficou muito conhecida a anedota de [[Públio Cláudio Pulcro]], descontente com os presságios, mandou jogar ao mar os frangos sagrados, dizendo: "Não querem comer? Pois então, lhe dêemdeem de beber."
[[Cícero]] não compreendia que dois áugures pudessem olhar um para o outro sem rir.
 
== {{Ver também}} ==
 
== {{Ver também}} ==
* [[Divindade]]
 
==Referências==
 
* Deixem Que Elas Mesmas Falem de Elben M. Lenz Cesar, citados na página 2.
* Dicionário prático ilustrado Lello de 1964 de José Lello e Edgar Lello editado por LELLO & IRMÂOS, citado na página 1421.