Diferenças entre edições de "Cancioneiro Geral"

1 456 bytes adicionados ,  11h51min de 31 de outubro de 2012
Resumo Individual sobre o Cancioneiro
(um conjunto dos poemas estaria dividido. os poemas estarão arrumados)
(Resumo Individual sobre o Cancioneiro)
 
[[it:Cancioneiro Geral]]
 
Contexto no que se publica
a) Hibridismo linguístico (“questão da língua”): o português perde terreno face ao castelhano (em especial depois da morte de Dom Dinis em 1325 ), daí que as composições que se incluem no Cancioneiro Geral estejam escritas em castelhano, castelhano e galego-português ou num galego-português muito desfigurado. Ademais as citas e glosas de autores castelhanos são muito frequentes.
 
b) Evolução do lirismo galego-português:
 Importação do céjel, forma poética castelhana.
 A mulher vê-se como um ser vingativo que faz sofrer o amado.
 Visão diferente da coita de amor (petrarquismo).
 Outros câmbios são: gosto pelo paradoxo, galanteio, temas ténues...
 
Prólogo
No Prólogo do Cancioneiro Geral Garcia de Resende faz:
a) Uma referência histórica: refere-se a expansão portuguesa e às glórias de Portugal.
b) Uma referência literária: queixa-se de que os feitos anteriores não sejam divulgados refere-se à importância da arte de trovar. Assim, o objectivo da compilação é informar sobre estes feitos e louva-los, mas também a poesia entendida como lazer.
 
Autores
Alguns dos autores das composições do Cancioneiro Geral são:
1) O próprio Garcia de Resende.
2) Diogo Brandão.
3) Jorge d’Aguiar.
4) Bernardim Ribeiro.
5) Sá de Miranda.
 
Blocos temáticos
O Cancioneiro Geral inclui poesia de temática:
a) Amorosa.
b) Satírica.
c) Religiosa, didáctica ou moralizante.
Utilizador anónimo