Diferenças entre edições de "Campo gravitacional"

7 bytes removidos ,  01h39min de 22 de novembro de 2012
m
Reversão de uma ou mais edições de 187.40.33.117 para a versão 32864357 de YFdyh-bot (Vandalismo), com Reversão e avisos.
m (Reversão de uma ou mais edições de 187.40.33.117 para a versão 32864357 de YFdyh-bot (Vandalismo), com Reversão e avisos.)
onde <math>G_N</math> é a [[constante de gravitação universal]] (<math> \sim 6,67 \times 10^{-11} \; m^3/kg \, s^2</math>) e r é o módulo do vetor '''r''', e coincide com a distância em relação à massa criadora do campo. O sinal negativo mostra que o campo é atrativo, pois a força tem o sentido oposto ao raio vector. Por sua vez, o [[Vetor (matemática)#Módulo ou norma do vetor -|módulo]] do campo à distância r da massa M é <math>\frac{G_N M}{r^2}</math>.
 
Pela [[Massa#Equivalência de Massa Inercial e Gravitacional|equivalência entre a massa inercial e a massa gravitacional]] e a [[Segunda Lei de Newton]], vemos que o campo gravitacional em um ponto, que tem unidades de <math>m/s^2</math>, corresponde à [[aceleração]] sofrida por um corpo massivo devido à presença da massa <math>M</math> e portanto não depende do corpo que sofre a acção do campo.
 
Camila
== Formulação relativística ==
Na formulação de [[Einstein]] da [[Relatividade geral]], o conceito de campo gravitacional não existe. Isso porquê a ideia de campo está intimamente ligada à capacidade de separar os efeitos dos diferentes "geradores do campo", que por conseguinte se adicionam num ponto. Por outro lado, a descrição relativística da atração gravitacional, através do [[princípio de equivalência]], implica uma formulação matemática que apresenta duas diferenças fundamentais em relação à descrição Newtoniana: