Diferenças entre edições de "Academia Maranhense de Letras"

64 bytes adicionados ,  02h28min de 28 de setembro de 2006
sem resumo de edição
A inspiração maior da Oficina era o poeta local, [[Gonçalves Dias]], que era Patrono Geral da instituição. Os objetivos dos seus integrantes era organizar uma boa estante gonçalviana, editar a obra do poeta e, mais tarde, renomear a Oficina para "''Grêmio Literário Gonçalviano''"
 
Parte dos seus patronos, bem como muitos dos "''Operários''" passaram a constituir patronos e Imortais da Academia - embora ambas as entidades tenham coexistido, por algum tempo. (Um jantar que as duas entidades promoveram no Hotel Central em [[15 de novembro]] de [[1908]] e uma reorganização institucional da Oficina em 1917 revelam a coexistência dos grêmios).
 
==Fundação da Academia==
A Academia Maranhense de Letras, inaugurada às 19 horas do dia [[10 de agosto]] de [[1908]], também demonstrou resolução de escolher o poeta [[Gonçalves Dias]] como seu patrono geral. Fundada no salão de leitura da Biblioteca Pública do Estado (o prédio, a partir de [[1950]], tornaria-se sua sede), contou com 20 cadeiras e, inicialmente, 12 participantes:
 
::Antônio Lobo, Alfredo de Assis, Astolfo Marques, Barbosa de Godois, Corrêa de Araújo, Clodoaldo de Freitas, Domingos Barbosa, Fran Paxeco, Godofredo Viana, Inácio Xavier de Carvalho, Ribeiro do Amaral e Vieira da Silva.
Além disso, os estatutos acadêmicos determinavam que mais oito membros seriam acrescentados, mediante eleição, e também como fundadores.
 
No dia [[7 de setembro]] desse ano, no mesmo prédio, houve a solenidade da sessão inaugural da Academia. Assim, dava início às suas atividades.
 
Seu primeiro Presidente foi o professor e historiógrafo Ribeiro do Amaral, por ser, entre seus confrades, o mais velho.
CADEIRA N° 1
 
PATRONO: ANTÔNIO DE ALMEIDA OLIVEIRA ([[17.10.1843]]/[[27.10.1887)]]
FUNDADOR: ANTÔNIO BARBOSA DE GODÓIS ([[10.11.1860]]/[[4.9.1923)]]
ANTECESSOR: LUÍS CARVALHO (25.8.1880/5.6.1963)
OCUPANTE: ANTENOR BOGÉA (eleito em 19 de outubro de 1963; empossado em 18 de fevereiro de 1965; recebido por Reis Perdigão.
CADEIRA N° 3:
 
PATRONO: [[PE. ANTÔNIO VIEIRA]]
 
CADEIRA N° 4:
CADEIRA N° 5:
 
PATRONO: [[CLAUDE D'ABEVILLE]]
 
CADEIRA N° 6:
CADEIRA N° 12:
 
PATRONO: BEM-AVENTURADO [[GABRIEL MALAGRIDA]]
 
CADEIRA N° 13:
CADEIRA N° 14:
 
PATRONO: [[GONÇALVES DE MAGALHÃES]]
 
CADEIRA Nº 15:
 
PATRONO: [[FREI IVES D'EVREUX]]
 
CADEIRA N° 16:
CADEIRA Nº 23:
 
PATRONO: [[MANUEL BECKMAN]]
 
CADEIRA Nº 24:
Utilizador anónimo