Bandeirantes: diferenças entre revisões

1 byte adicionado ,  01h58min de 4 de janeiro de 2013
 
== História ==
Segundo um mando real de 1570, a Lei das Ordenanças, nas zonas rurais ao invés da Companhia de Ordenanças, se organizava uma Bandeira: tinha formação similar aà de uma companhia, sendo que seus componentes eram divididos em esquadras, reunindo todos os que estavam até a uma légua da sede do capitão-mor. Foi essa a origem das bandeiras que exploraram e devassaram o território brasileiro. De início, também era uma forma de proteção contra os ataques indígenas, já que haviam destruído uma expedição de [[Martim Afonso de Sousa]] em Cananeia e a de [[Juan Díaz de Solís]] no [[Rio da Prata]].
 
No início da colonização, os interesses de Portugal se concentravam no litoral ou próximo dele, uma vez que nele estavam localizados o extrativismo do [[pau-brasil]] e o plantio da [[cana-de-açúcar]]. O fator geográfico, portanto, foi um dos que mais desmotivaram a penetração dos colonizadores: a [[Serra do Mar]], que era uma "grande muralha", recoberta por densas matas, dificultava a penetração. Em 1585, [[Fernão Cardim]], tendo acompanhado o padre jesuíta [[Cristóvão de Gouveia]] de São Vicente a São Paulo, relatou: "O caminho é cheio de tijucos, o pior que nunca vi e sempre íamos subindo e descendo serras altíssimas e passando rios e caudais de águas frigidíssimas". Os rios serviam somente como pontos de referência, oferecendo poucas condições à navegação, pois possuiam diversas quedas d'água, corredeiras e formações rochosas, sendo um outro empecílio à penetração do branco no território brasileiro.
1 403

edições