Diferenças entre edições de "Tomé Cabral Santos"

117 bytes adicionados ,  16h48min de 19 de janeiro de 2013
sem resumo de edição
m (Reversão de uma ou mais edições de Moacir Ximenes para a versão 33687016 de 189.81.123.31 (interwikis inexistentes), com Reversão e avisos.)
| legenda =
| nome_nascimento = Tomé Cabral dos santos
| data_nascimento = {{dni|7 de julho de |7|1907|si|lang=br}}
| local_nascimento = [[Milagres (Ceará)|Milagres]] </br>{{BRA}}
| data_morte = {{nowrap|{{morte|15 de junho de |6|1988|7|7|1907|lang=br}}}}
| local_morte = [[Crato]]
| pseudonimo =
| periodo =
| genero = [[Poesia]],[[Literatura de Cordel]], [[Crônica]]
| temas = Regionalismo , [[Dialetologia]]
| movimento = [[Movimento Armorial]]
| obras_destaque = * ''Os 19''<br />* ''[[Dicionário de Termos e Expressões Populares]]''
| premios =
*''Os 19''
*''[[Dicionário de Termos e Expressões Populares]] ''
| premios =
| conjuge = Maria Salma Limaverde Cabral
| uniao_estavel =
| website =
}}
'''Tomé Cabral dos Santos''' ([[Milagres (Ceará)|Milagres]], [[7 de julho]] de [[1907]] – [[Crato]], [[15 de junho]] de [[1988]]) é um dicionarista, escritor e [[filatelia|filatelista]] brasileiro.
 
==Biografia==
Nasceu no Sítio Riachão, filho de José Coriolando Gomes dos Santos e Rita Cabral dos Santos, no município cearense de [[Milagres]] em 1907. Muda-se para o [[Crato]] em 12 de dezembro de 1912, em 1925 torna-se funcionário do [[Banco do Cariri]]; estuda no Ginásio do Crato onde conclui o secundário em 1931 e ainda em 1931, escreve sua primeira publicação literária, ''Os 19''. Em 1932 ingressa no curso de Direito da Faculdade de Direito do Ceará onde logo é forçado a desistir devido horário de trabalho; matricula-se no ano seguinte também tendo que desistir. Em 1937 volta ao curso, mas desiste de vez. Funcionário do [[Banco do Brasil]] de 1933 a 1950; da [[Superintendência da Moeda e do Crédito]] (1950 a 1964) e do [[Banco do Estado do Ceará]] entre 1964 a 1969.
 
Entre 1930 e 1931 escreve nas revistas [[Excelsior do Rio]] e na [[Fon-fon]].
 
==Atuação literária==
Autodidata e pesquisador da cultura local e regional com base no Romanceiro Popular do Nordeste, a [[Literatura de Cordel]] e é com base na diversidade do cordel que constrói sua obra maior que é o [[Dicionário de Termos e Expressões Populares]] publicado em 1973 com prefácio de [[Evanildo Bechara]]. A primeira obra de Tomé Cabral foi ''Os 19'' publicado em 1931 reeditado em 1981. Em 1968 lança uma crônica de viagens ''A Europa é bem ali''. Em 1982 a editora da [[Universidade Federal do Ceará]] lança o ''Novo Dicionário de Termos e Expressões Populares''; em 1978 escreve ''Patuá de Recordações'', obra prefaciada pela escritora [[Rachel de Queiróz]]. Membro do [[Instituto Cultural do Cariri]], [[Academia Piracicabana de Letras]] e de várias entidades de [[Literatura filatélica]] no Brasil.
 
==Obras==
* Os 19
* Patuá de recordações
* Novo Dicionário de Termos e Expressões Populares
 
===Inéditos===
* Lucíula, perfil de mulher
* Se a Europa é bem ali, onde fica o Paraguai e a Argentina?
* Minha Salma ou sal... Minha? Tanto faz como tanto fez
 
 
{{Referências}}
*OLIVEIRA, José Humberto Tavares de. Tomé Cabral: um intelectual obstinado/centenário de nascimento. [[Crato]]; [[Instituto Cultural do Cariri]]. 2007
 
{{DEFAULTSORT:Tome Cabral Santos}}
[[Categoria:Dicionários]]
[[Categoria:Escritores do Ceará]]