Diferenças entre edições de "Antena parabólica"

983 bytes removidos ,  16h45min de 29 de janeiro de 2013
m
Revertidas edições por 89.214.140.255 por adição de informação suspeita sem fontes (usando Huggle)
m (Revertidas edições por 89.214.140.255 por adição de informação suspeita sem fontes (usando Huggle))
 
Boa parte das Empresas de Televisão por assinatura também utilizam antenas parabólicas para a recepção de seus canais, nessa situação é paga uma taxa mensal (assinatura).
 
== {{Expressão}} ==
 
Parabólica é uma expressão usada de forma a referir-se a uma piada proferida por alguém que ou é muito má ou então é simplesmente ridícula mas que chega a ter alguma piada. Provém do artista sonoro e plástico João Barros Oliveira, que se referiu a uma parabólica aquando de uma entrevista acerca da sua instalação Vi:Ela Sentada, inserida no programa da Capital Europeia da Cultura, que em 2012 foi Guimarães. Tendo em conta que todo o discurso do artista não faz sentido, a expressão 'parabólica' foi então retirada do vídeo para apelidar frases ridículas.
Diz-se que o surgimento da expressão para este propósito veio da Caparica, nomeadamente de alunos da Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade Nova de Lisboa, mas é apenas uma especulação.
Existem diversos tipos de parabólicas, como as parabólicas infinitas, as parabólicas de braço completo, as parabólicas da ladroagem e as simples parabólicas clássicas.
 
== {{Ver também}} ==
127 760

edições