Convento: diferenças entre revisões

120 bytes adicionados ,  10h02min de 31 de janeiro de 2013
sem resumo de edição
 
Todos os conventos foram abolidos com a [[extinção das ordens religiosas]] em [[1834]], passando os bens e edifícios para o [[Estado]]. No entanto, a maior parte desses conventos pela sua [[arquitectura]] são hoje [[monumento nacional|monumentos nacionais]] como os já citados de Mafra e Arrábida, os da [[mosteiro da Batalha|Batalha]] e do [[Convento do Carmo (Lisboa)|Carmo]] em Lisboa, o do [[mosteiro do Buçaco|Buçaco]] e o de [[mosteiro de Santa Cruz|Santa Cruz]] em Coimbra.
 
[[Imagem:Kloster Ebernach.jpg|thumb|right|220px|Vista do [[Convento de Ebernach]] à margem do [[Mosela (rio)|Mosela]]]]
 
== Edificações no Brasil ==
Conventos e casas de recolhimento assemelhavam-se na estrutura funcional. As internas faziam profissão de fé ou votos religiosos como as freiras regulares, embora boa parte do tempo se encontravam em regime de reclusão total ou parcial.
 
Nestes recolhimentos, as meninas eram educadas nos princípios religiosos, "protegendo-as dos defeitos ordinários de seu sexo" e limitando o aprendizado a ler, escrever, calcular, coser e bordar. Atuavam, ainda, na reabilitação de madalenas arrependidas por erros cometidos no passado (assim chamadas por referência a Maria Madalena, citada nos Evangelhos, que teria sido prostituta). Inclusive, naquela época eles também funcionavam como confinamento de mulheres, solteira ou casadas, de "má fama", acusadas de traição ou algo semelhante, onde ficavam enclausuradas enquantosenquanto seus pais ou maridos viajavam ou como forma de punição por atos infames.
 
Os recolhimentos surgiram em várias capitaniaiscapitanias, muitas vezes sem autorização prévia do rei, o que ocorreu com o Recolhimento de Santa Teresa, em São Paulo, ou o Recolhimento das Macaúbas, em [[Minas Gerais]].
 
O primeiro convento em Salvador, capital da colônia à época, cujo pedido foi feito em 1644, somente foi autorizado pelo rei em 1665, e pelo papa em 1669. Criou-se então o Convento do Desterro da Bahia (1677), fundado pelas madres do mosteiro das Clarissas de Évora, sendo sua primeira abadessa a madre Margarida da Coluna. Entretanto, este não foi o marco do término das restrições impostas pela Coroa, pois só no século XVIII outras casas pias foram abertas, a maioria delas mantendo a função mista de convento e recolhimento, assim como aconteceu no Recolhimento do Senhor Bom Jesus dos Perdões (1723) e na Santa Casa de Misericórdia (1725), ambos na [[Bahia]].
9 404

edições