Diferenças entre edições de "Qualidade de serviço (telecomunicações)"

m
{{sem-fontes}} + {{Tradução de}} +correções automáticas (v0.32/3.1.33)
m ({{sem-fontes}} + {{Tradução de}} +correções automáticas (v0.32/3.1.33))
{{Tradução de|http://en.wikipedia.org/wiki/Quality_of_service}}
{{tradução integral|original=en}}
{{sem-fontes|data=data=fevereiro de 2013}}
No campo das [[telecomunicações]] e [[redes de computadores]], o termo '''Qualidade de Serviço''' ('''QoS''', em inglês, ''Quality of Service'') pode tender para duas interpretações relacionadas, mas distintas.
 
 
== Problemas Relacionados ==
 
A [[Internet]] foi projectada sem prever a necessidade de QoS, de maneira que esta funcionava num regime "''[[best effort]]''". Existiam então 4 bits para o "tipo de serviço" (ToS) e 3 bits de "precedência" em cada mensagem, embora raramente utilizados. Durante a transmissão podem ocorrer inúmeras coisas aos pacotes enquanto circulam entre nós, que resultam nos seguintes problemas, do ponto de vista emissor/receptor:
 
* '''pacotes descartados''' (dropped packets) - os [[Roteador|roteadores]] podem recusar-se a entregar alguns pacotes (''drop'') se estes chegarem quando os buffers se encontram preenchidos. Estes podem ser descartados todos, ou apenas alguns, dependendo do estado da rede, e não existe uma forma de determinar quais a prioridades. As aplicações a receber os pacotes serão então responsáveis por pedir a retransmissão dos mesmos, o que resulta frequentemente em "soluços" na transmissão;
 
* '''atraso''' (delay) - pode decorrer muito tempo até um pacote atingir o seu destino, já que este é mantido em longas filas, ou segue um caminho alternativo (menos directo) para evitar congestionamento da rede. No pur quéh, la culpa la tiene la uefa sempre entanto, a transmissão também pode ocorrer muito rapidamente, e não existe forma de determinar perante qual das situações nos encontramos;
 
* '''entrega desordenada''' (out-of-order) - ocorre frequentemente a entrega de pacotes numa ordem diferente da que foram enviados, uma vez que estes podem ser enviados por diferentes rotas, o que provoca a exigência de protocolos especiais para que a informação possa ser reconstruída à chegada;
 
* '''erros''' - também pode ocorrer que os pacotes sejam enviados para destinos errados, ou misturados, ou mesmo serem corrompidos em trânsito. O receptor terá então que detectá-los e, tal como se os pacote tivessem sido descartados, pedir a retransmissão.
 
== Como obter QoS ==
 
Existem, essencialmente, duas formas de oferecer garantias QoS. A primeira procura oferecer ''bastante'' recursos, suficientes para o ''pico'' esperado, com uma margem de segurança substancial. É simples e eficaz, mas na prática é assumido como dispendioso, e tende a ser ineficaz se o valor de pico aumentar além do previsto: reservar recursos gasta tempo.
 
 
O modelo DiffServ é tipicamente utilizado para:
* [[Weighted Round Robin|WRR]] ([[Weighted Round Robin]]);
* [[RED]], [[WRED]] - Reduz a probabilidade de perdas devido aos buffers, e simultaneamente reduz a probabilidade de congestão TCP;
* [[Traffic shaping]] (limitação de largura de banda);
* [[VLAN]] (IEEE 802.1Q).
 
O [[equipamento de rede]] que suporta [[DiffServ]] e algumas vezes [[IntServ]] é designado por [[multilayer]]. Um comutador que suporte [[DiffServ]] (e provavelmente [[IntServ]]) é designado por [[comutador multilayer]].
 
Porém, o mercado ainda não favorece os serviços QoS. Alguns técnicos justificam-no com uma rede que oferece largura de banda suficiente para a maioria das aplicações, na maioria das vezes, [[economicamente estável]], com poucos incentivos para implementar aplicações não standard baseadas em QoS.
 
== Problemas do QoS em algumas tecnologias ==
 
As seguintes propriedades podem ser usadas apenas nas portas do receptor, mas não nos servidores, [[backbone]]s ou outras portas que se encontram a gerir fluxos concorrentes.
 
* [[half-duplex]] - as colisões na ligação transformam-se em variações no atraso ([http://pt.wikipedia.org/wiki/[Jitter |Jitter]]), já que os pacotes são retidos em cada colisão durante o tempo de ''backoff''.
* [[Port queue buffer]] ('''IEEE 802.3x''' - [[Controlo de fluxo de transmissão|'''"Flow" control''']]).
 
IEEE 802.3x [[Controlo de fluxo de transmissão|'''"Flow"-control''']] não é um protocolo de controlo de fluxo propriamente dito, mas uma gestão específica das filas. Muitos dos comutadores de hoje incluem o suporte IEEE 802.3x activo - inclusive em portas de uplink/[[backbone]].
 
Citação de [http://www.nwfusion.com/netresources/0913flow.html Network World, 09/13/99, 'Flow control feedback']: "...Hewlett-Packard afirma que a qualidade de serviço é uma forma melhor de lidar com o potencial congestionamento, e a Cabletron e Nortel acrescentam que as características QoS não podem operar devidamente se um comutador envia [IEEE 802.x] tramas de pausa..."
Isto sugere que a norma IEEE 802.3x e QoS são incompatíveis.
 
Uma [[conexão|ligação]] [[ethernet]] a 100 Mbit/s [[full-duplex]] em vez de 100 Mbit/s [[half-duplex]] aumenta a velocidade efectiva de cerca de 60-100 Mbit/s [[half-duplex]] para 200 Mbit/s (100 Mbit/s no envio + 100 Mbit/s na recepção).
 
== {{Ver também}} ==
* ATM: [[Asynchronous Transfer Mode]]
* [[Internet]]
* [[Qualidade de serviço (marketing)]]
 
== {{LinksLigações externos}}externas ==
* [http://www.tml.hut.fi/Opinnot/Tik-110.551/1999/papers/08IEEE802.1QosInMAC/qos.html IEEE 802.1 P,Q - QoS on the MAC level, 24.4.1999, Niclas Ek]
* [http://standards.ieee.org/getieee802/802.1.html IEEE 802.1 LAN/MAN Bridging & Management]
* [http://www.networkcomputing.com/1117/1117sp1.html Packeteer PacketShaper 2500: Traffic Control on Autopilot, September 4, 2000, By David Newman]
* [http://www.packeteer.com/products/packetshaper/index.cfm Packeteer PacketShaper]
 
{{Portal3|Tecnologias de informação}}
 
[[Categoria:Redes de computadores]]