Diferenças entre edições de "Primicério"

Sem alteração do tamanho ,  05h38min de 21 de fevereiro de 2013
m
m
Na [[Igreja Católica|Igreja Romana]] o ''primicerius'', junto com o ofício de ''secundicerius'', eram os mais altos ofícios do palácio papal e atuavam como juízes de todos os ofícios subordinados. Seus titulares eram então conselheiros do [[papa]], bem como seus ministros-chefe. O ''primicerius'' em particular era o chefe da chancelaria e biblioteca papal{{harvref|Ekonomou|2007|p=133}} e a ele ainda havia a função de ratificar todas as cartas e documentos provenientes dos ''scriniarii'', os secretários do pontífice.{{harvref|Gregorovius|2010|p=442}} Estes tinham os privilégios de durante o canto matinal serem chamados para a oitava lição e, durante um [[coro]], podiam sentar-se junto dos [[bispo]]s.{{harvref|name=Miley449|Miley|1850|p=448-449}} [[Isidoro de Sevilha]] trata das obrigações dos ''primicerii'' dos clérigos mais baixos em sua "''Epistola ad Ludefredum''". A partir desta posição o ''primicerius'' também derivou certos poderes no sentido das funções litúrgicas.<ref name=Primicerius />
 
A partir do ''primicerius'', novos títulos como o ''primicerius scholae cantorum'' (presidente do Colégio dos Cantores), ''primicerius defensorum'' (chefe dos sete defensores regionais, {{langx|la|''defensores regionarii''}}) e o ''primicerius notariorum'', copiado no século VI de seu original romano, foram criados.<ref name=Miley449 /> Este último era o chefe dos sete notários regionais ({{langx|ella|''notarii regionarii''}}),{{harvref|Okwuru|2012|p=44}} tendo equivalência com o título de [[arquidiácono]] ({{langx|it|''arcidiacono vel primicerio''}}) em certas [[catedral|catedrais]], de reitor em certos [[mosteiro]]s e colegiados{{harvref|Vauchez|2000|p=1184}} e de [[chantre|precentor]], ou seja, o mestre do coro.{{harvref|Weiss|2010|p=344}} Durante o período de vacância o ''primicerius notariorum'', juntamente com o arquidiácono e o [[Presbítero|arquipresbítero]], era incumbido de preparar a eleição do sucessor papal;{{harvref|Okwuru|2012|p=46}} durante o [[Papado Bizantino]] estes clérigos enviavam ao [[Exarcado de Ravena|exarca]] de [[Ravena]] uma notificação acerca da morte do papa e esta então era encaminhada para o imperador.{{harvref|Gregorovius|2010|p=117}}
 
{{referências|col=2|refs=